28 de fev de 2010

Dilma

Dilma vai receber Duciomar.
Depois Anivaldo.
Depois Giovanni.
Um passarinho que não tem bico de tucano contou que todos os três vão lá dizer que ela tem uma palanque novo aqui.
E não é o do PT.

Batendo perna

Tem gente que garante que Puty agora não larga do pé da Ana. É que sem Casa Civil tem tempo de sobra para bater perna por aí em plena campanha.
O que também não é lá uma novidade.
Nem aqui nem em Brasília com dona Dilma.

BBBoa...


Claudia

Se confirma notícia do blog






Tem gente que garante que Jader e Duciomar preparam a derrota do Governo ao pedido de empréstimo para colocarem uma pedra sobre o restante da aliança do PTB e PMDB com o PT.
Seria o grande final.
Verdade ou não é fato que nunca Duciomar e Jader estiveram tão próximos, e aí se fala também de PR.
O DEM por sua vez está a um passo de colocar os pés nesta canoa e o PDT também caminha para isso.
Este blog publicou aqui em primeira mão faz muito tempo que PMDB, PR, PTB, DEM e PDT estariam conversando alegremente, notícia que na última semana ganhou espaço em blogs e jornais.
Bom, continuam conversando ainda mais.
E com mais vontade, diga-se.
E o blocão teria as lideranças de Jader, Priante, Helder, Elcione, Juvenil, Vic, Valéria, Lira, Duciomar, Anivaldo, Hélio Leite, Maurino Magalhães, Giovanni Queiroz, Bel Mesquita e uma pá de outras lideranças e mais de 70 prefeitos.
Do outro lado o PSDB de Jatene com o partido de Jordy e alguns pequenos.
E por fim o PT de Ana e Paulo Rocha com o PP de Gerson e PV do Zé, Ademir Andrade e mais alguns partidos menores.
Seria mais ou menos assim.
E a briga seria animadíssima, com sal e pimenta a dispor.
Imaginou ?
Então imagina.

Troca

Fontes garantem, não passa de duas semanas e tem mudança na Secretaria de Educação.

Tática aloprada

Para um vermelho das antigas a fala de Zé Geraldo contra ao PMDB em nada tem o objetivo de defender Ana.
Na verdade preocupado com sua reeleição e fazendo a leitura que a aliança com o PMDB já era Zé resolveu falar a alma dos petistas e começar a bater já, agradando assim aos ouvidos de boa parte do partido - os chamados radicais - que estaria insatisfeita com a demora do PMDB em se posicionar junto a Ana.
Hoje, dizem os próprios petistas, Beto Faro é quem tem chances concretas de se reeleger, o resto estaria brigando e pior, dividindo o bolo.
Daí Zé resolveu ser o primeiro a mexer com o orgulho petista e quem sabe, ganhar dividendos eleitorais de seus correligionários.
Reforça a tese o fato de que todos os petistas escutados pelo blog serem contrários e até surpresos com o pronunciamento de Geraldo.

Surpresa

Foi surpreendente para muitos Mário Cardoso levantar a bandeira da reeleição de Ana em sua festa de aniversário.
Demonstra que a história de sua vaga em um dos Tribunais estaria superada ?

Ainda o homem forte


Porque Claudio Puty é tão forte no Governo ?
Porque tem uma relação de confiança com Ana Júlia que já demonstrou que está com ele e não abre.
E se engana redondamente que acha a força de Puty foi abalada com a perda da Casa Civil.
Não foi e nem será.
Puty continua sendo o homem mais forte deste Governo, secretário ou não, com cargo ou não.
Essa relação é de longa data, antes mesmo de Ana ser candidata a primeira vez a líder bancária e se estabeleceu com o tempo.
Ele hoje é o candidato dela a deputado federal e manda muito.
E tudo indica que continuará mandando, para o desespero de outros petistas e de partidos aliados.
A retirada das prerrogativas de nomear e exonerar da Casa Civil foi mais uma demonstração da força de Puty junto a Governadora.
É certo que Ana voltou atrás mas é certo que se não tivesse muito choro e pressão do PT, não voltaria.
Lembra Zagalo com o " vocês vão ter de me engolir."
Anotem.

" - Parece que está tudo resolvido, tudo recomposto."


A frase é de Everaldo Martins futuro chefe da Casa Civil, ainda sobre o decreto que tirava as prerrogativas da pasta.

" - Esses meninos precisam tomar jeito."

A frase é de Mário Cardoso, sobre o decreto de esvaziamento da Casa Civil.

" - Esse pessoal tem cada uma, cada dia uma novidade, uma montanha russa."


A frase é de Paulo Rocha sobre o decreto da Casa Civil que tanto pano pra manga já deu.
Paulo na verdade faz o possível e o impossível para que o Governo recomponha-se com o PMDB mas não esconde de ninguém seu descontentamento com certas atitudes do núcleo duro do governo que parece, não terminam nunca.

" - Quando a gente acha que está tudo caminhando vem essa. As vezes desanima."


A frase é do presidente do PT João Batista respondendo sobre o decreto de Ana que tirou as prerrogativas da Casa Civil.
João disse que Everaldinho foi uma indicação sua e que depois do decreto, posteriormente cancelado, avisou a Everaldo que ele estava livre para tomar qualquer atitude.
Everaldo em um torpedo pelo celular abriu mão do cargo mas Ana revogou o decreto e parece que as coisas se acalmaram.
Sobre as declarações de Zé Geraldo sobre o PMDB João disse que não entendeu nada, ainda mais agora em um momento que se tenta costurar o acordo com o PMDB.
Batista parecia realmente desmotivado na festa de Mário Cardoso, que reuniu meio PT.
Mas como é um homem de partido neste domingo já deve estar pronto para sua missão novamente. Mas que ficou chateado, abalado e até desmotivado, isso ficou.
Grande João.

26 de fev de 2010

???

Ninguém entendeu a canelada do Zé Geraldo em direção ao PMDB.
Só por uma coisa; o Zé Geraldo foi aquele que a cerca de 3 semanas colocou lenha para Bernadete bater chapa com Ana Júlia nas prévias do PT.
Mudou né Zé ?
Por conta de que ?

P da vida

João Batista, um cara super ponderado chegou ao limite com o decreto de esvaziamento da Casa Civil.
Quem viu JB garante que nunca viu ele assim.

Rindo

Quem está delirando com o nó petista é Simão Jatene.
Ele mesmo, que teve seu nome envolvido em mil chacotas por conta da novela da escolha do candidato tucano ao governo.
Deve estar achando tudo muito bom, no melhor estilo " nada como um dia após o outro".
Rs.

E vai rolar a festa...



Hoje Mário Cardoso faz festão para comemorar seu aniversário na Estação das Docas. Com direito a muitos amigos.

Plural

Tenho orgulho de ter boas relações com gente de todas as tendências do PT, no DEM, no PSDB, no PMDB, no PSC, PC do B, PV, PR, PTB, PP e todos os Ps da vida.
É isso que faz com que possamos fazer um blog cheio de informações.
E o respeito por todos será sempre mantido aqui.

Nada de crise

Segundo o Secretário Paulo Roberto não existe crise alguma no Governo e Ana Júlia está neste momento sendo recebida com festa pela população nas cidades do sul do Pará.
O que existe são apenas situações políticas que estão sendo ajeitadas.

Olhem lá

O dia de ontem foi animadíssimo.
De um lado a DS mostrando que ainda manda no Governo e tirando as prerrogativas do futuro secretário Everaldo Martins e de Ana revogando a retirada das prerrogativas - ??? - e a resposta do resto do PT a manobra.
Ou seja, o PT putíssmo com o Governo.
Do outro Zé Geraldo dando bordoada no PMDB e recebendo chute na canela de Parsifal.
A verdade é a seguinte; ou Ana Júlia Carepa coloca já os pingos nos "is" ou o caldo vai engrossar de uma maneira irreversível.
Ontem as duas brigas mostram isso, que tudo pode piorar.
E mostram mais, que DS e o resto do PT não se entenderam e que o PT e o PMDB estão longe de se entender.
Precisa de mais problema ???

Nota Oficial do PT, sobre a revogação

"O Partido dos Trabalhadores vem, por meio desta nota, reafirmar que não se desviará de seus objetivos e finalidades para 2010, entre elas, a de eleger Dilma Rousseff, presidente da república, reeleger Ana Júlia Carepa para o governo do estado e Paulo Rocha para o senado.


Da mesma forma, continuaremos trabalhando para honrar os compromissos políticos, principalmente àqueles que dizem respeito à consolidação de alianças para a formação de uma frente ampla, de apoio a reeleição de Ana Júlia.


O confronto de idéias é saudável e devemos mantê-lo, porque tem sido assim no PT, nos seus 30 anos, tendo, como finalidade, o fortalecimento da democracia interna e de suas instâncias partidárias.


E é por reconhecer e respeitar as instâncias partidárias que o PT não tem por hábito a intromissão nos assuntos de outros partidos.


Por último, queremos louvar a decisão da governadora Ana Júlia Carepa em revogar o decreto de Lei que transferia competências administrativas da Casa Civil. A decisão reflete a sua preocupação permanente com o desenvolvimento do nosso estado e do povo paraense



João Batista
Presidente do PT"

Oncologia

Promover a capacitação de profissionais em nível de doutorado, em conjunto com as grandes instituições brasileiras. Esse é o objetivo do Programa de Doutorados Interinstitucionais (Dinters), iniciativa do Ministério de Educação e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal (Capes). Um dos Dinters aprovados no Edital 05/2009, recentemente publicado, é o Doutorado em Atenção ao Câncer, que beneficiará a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Estadual do Pará (UEPA) e as Universidades Federais do Maranhão e do Amapá, tendo a parceria do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Confusão danada

Quando ficou sabendo da "retirada das prerrogativas" da Casa Civil, o PT que não é a DS foi de pau em cima do Governo e com os dentes todos de fora.

Por mais que o Governo tenha voltado atrás, segundo um forte membro petista, o estrago já está feito, a desmoralização atingiu Everaldinho e até sobre prévias e bater chapa foi novamente falado.
Ou seja, uma confusão danada.

Meu Álbum


Palm Beach é uma beleza, tem um lindo mar e casas maravilhosas. Lugar dos endinheirados americanos Palm oferece o melhor das griffes internecionais e dos restaurantes estrelados.
John Lennon morou lá e a viúva ainda tem uma belíssima propriedade. Perto de Miami, vale a pena dar uma passada para ver como vivem os milionários. Nem que seja para morrer de inveja.
A cidades tem campos de golfe espetaculares, hotéis luxuosos, bistrôs chics e carrões reluzentes.
E muita gente elegante.
Sendo uma cidade habitada apenas durante certos períodos do ano, geralmente o inverno americano, as ruas da cidade costumam estar virtualmente vazias durante o verão. A cidade está localizada numa ilha no extremo leste do Condado de Palm Beach do Estado da Flórida e fica a cerca de 120 quilómetros do centro de Miami. Está separada das cidades vizinhas de West Palm Beach e Lake Worth por uma passagem aquática intracostal.
O Censo do ano de 2004 estimou a existência de uma polulação constante (que mora durante o ano todo) de 9.860 habitantes e uma população sazonal de 30.000 habitantes.
Com uma renda per capita de US$ 109.219 dólares por ano, é habitada principalmente por pessoas aposentadas com mais de 65 anos de idade (52% da população), na sua maioria milionários e até alguns bilionários.
Entre seus moradores ilustres encontramos a família Kennedy, Donald Trump, Rod Stewart, Marjorie Post, e muitas outras personalidades do mundo financeiro e empresarial norte americano e mundial.
Tudo muito elegante e muito fora de nossa realidade. Mas linda, claro.

Volver


O PT ficou p da vida com o Governo.
Tudo por conta da retirada da Casa Civil das prerrogativas de nomear e despedir pessoas.
Aí o Governo deu um passo atrás e retornou o poder a Casa Civil.
Ou seja, tirou as prerrogativas e recolocou-as depois onde estavam.
Confuso ?
Faz igual eu, esquece o assunto que é melhor.

Rede

O que Ademir, Ana, Jader, Faleiro, Jordy, Puty, Zé Carlos, Flexa, Raul Batista, Zé Geraldo e Bernadete tem em comum ?
O Twitter.
Uma mania.

Revogação de decreto

A governadora Ana Júlia Carepa revogou o decreto que passou da Casa Civil para a Secretaria de Governo (Segov) a prerrogativa de fazer as nomeações de servidores públicos. O ato será publicado na edição do Diário Oficial do Estado, nesta sexta-feira.

A decisão foi motivada pelas especulações de que o decreto esvaziava o papel do novo chefe da Casa Civil, Everaldo Martins. Após a posse dele, na próxima segunda-feira, uma comissão formada por servidores da Segov e da Casa Civil vão estudar a melhor forma e o melhor momento de efetivar a mudança administrativa, a fim de reduzir peso burocrático da Casa Civil.(Diário Online)

Jader, Anivaldo, Duciomar e as eleições, segundo Ana Célia...

O candidato da máquina sem candidato

Em todos estes anos de jornalismo há episódios que jamais esqueci.



Um foi a convenção estadual do PMDB, em 1998, quando Jader Barbalho anunciou a candidatura ao Governo do Estado.



Plenário lotado, ele disse uma coisa mais ou menos assim: que não saberia o que dizer se a sua decisão fosse diferente, tamanha a “eletricidade” que vinha de seus correligionários.



Como se sabe, Jader foi candidato contra a máquina e perdeu.



Depois, perdeu a Presidência do Senado, renunciou ao mandato e acabou até “preventivamente” preso e algemado, às vésperas das eleições de 2002.



Nos três episódios – a derrota eleitoral de 1998, a renúncia ao Senado e a prisão – muitos juraram que estava acabado.



Jader, no entanto, sobreviveu.



E, agora, se conseguir costurar a aliança que articula com o bloco PTB/PR, terá chances reais de retornar ao Governo do Estado.



Porque a máquina terá encontrado o seu candidato. E o candidato, a sua máquina.





Um balão e uma aposta





Nesta semana, o morubixaba peemedebista fez dois movimentos que só podem ser bem compreendidos em conjunto.



Primeiro, embaralhou as cartas, lançando o balão de uma possível candidatura ao Governo com o apoio do PT, a partir de pressões de Brasília e de uma insatisfação generalizada com a governadora Ana Júlia Carepa e a sua Democracia Socialista (DS).



Em tal “arquitetura”, os petistas se contentariam, apenas, com a vice e com uma vaga ao Senado e o resto do bolo iria para o blocão PTB/PR.



Não por acaso, o balão subiu ao céu no mesmo dia da reunião, em Brasília, entre Jader, o ministro Alexandre Padilha e os presidentes nacional e estadual do PT.



A proposta, na base do “se colar, colou”, não tem a mínima chance de prosperar.



Mas, funcionou como cortina de fumaça para reduzir a credibilidade do movimento do dia anterior, segunda-feira, este sim, importante: a proposta que fez ao prefeito de Belém, Duciomar Costa, do PTB.



Nela, Jader seria candidato ao Governo com o apoio do blocão PTB/PR. E Duciomar, candidato ao Senado com o apoio da poderosa máquina do PMDB, até agora uma faca no pescoço do alcaide.



A fatia do PR também seria considerável: o presidente do partido, Anivaldo Vale, levaria, sem o mínimo esforço, o comando da maior prefeitura do estado.



É um cenário preocupante para os adversários de Jader.



O PMDB possui cerca de 40 prefeituras; o blocão, 31 (o PTB tinha 15, mas, perdeu Tracateua).



Quer dizer: à partida, essa aliança teria quase metade das prefeituras paraenses, aí incluídos alguns dos principais colégios eleitorais do estado: Belém, Ananindeua, Marabá, Castanhal.



E onde se lê prefeituras, leia-se não apenas “eleitores”, mas, sobretudo, “máquina”, dinheiro, poder de barganha.



Com tal poder de fogo, uma aliança dessas teria, sim, possibilidade de atrair outras legendas.



Uma seria o DEM, com seus seis minutos de televisão.



Outra, talvez o PDT, que já caminha junto com o blocão e contabiliza nove prefeituras.



Tal aliança, possivelmente, não enfrentaria obstáculos a nível nacional: todos esses partidos, à exceção do DEM, integram a base de sustentação do presidente Luís Inácio Lula da Silva.



Na verdade, eles formariam um palanque fortíssimo para a eleição de Dilma Rousseff – coisa que a ministra não teria simplesmente como desprezar.



Nessa hipótese, tucanos e petistas acabariam isolados, cada um em seu próprio muro de lamentações.



O segundo turno, possivelmente, seria entre Jader e Ana Júlia, já que Simão Jatene dificilmente teria condições de competir com as máquinas do Governo e das prefeituras.



E, nessa polarização, para onde tenderiam os tucanos?

25 de fev de 2010

Zé Geraldo critica deputados do PMDB e Parsifal desce a peia em Zé Geraldo...

O deputado federal Zé Geraldo teceu hoje, na Câmara Federal, críticas ao PMDB do Pará.



Cobrou dos deputados estaduais “mais agilidade e responsabilidade para a aprovação do empréstimo de R$ 366 milhões”.



Lamenta ele que o PMDB “não esteja contribuindo no processo de aprovação do empréstimo”.



Zé Geraldo notou que o PMDB é um partido importante no Pará, com uma significativa bancada, a presidência da Assembléia e da Comissão de Finanças.



O governo do Pará já deve ter satisfeito os interesses do deputado Zé Geraldo, pois, há duas semanas, a governadora Ana Júlia foi ameaçada, por ele, de prévias dentro do PT, pelo fato de lhe querer tirar as tetas do INCRA dos lábios.



Mas, se o deputado pensa que este tipo de chantagem funciona com o PMDB está redondamente enganado: do lado de cá ele dá com a cara na parede.



Talvez, ainda falte atender algo ao deputado e seu grupo, e o governo precise do empréstimo de R$ 366 milhões para fazê-lo, por isto os arroubos cívicos em dar uma mão, com a outra pronta para receber.



O PMDB serve ao Pará e não ao PT e muito menos a Zé Geraldo que pode pensar que o PMDB é um agregado subalterno, pronto para votar qualquer coisa em troca de cadeiras vazias, como, aliás, vazia já está a cadeira que deverá sentar Everaldo Martins, o novo chefe do gabinete civil, tomado de assalto por Zé Geraldo, talvez achando que lá ficaria o cofre.



E agora deputado Zé Geraldo? Mais uma carta ameaçando prévias porque o governo esvaziou a casa civil?



O PMDB ajudou substancialmente na aprovação de autorização de empréstimos que já somam mais de R$ 2 bilhões ao governo: onde estão as obras essenciais que este montante ergueria?



O Pará continua sem ver o resultado do dinheiro e o PMDB não vai se pautar por discursos desta igualha para tomar decisões.



O deputado Zé Geraldo não tem autoridade moral para chamar os deputados estaduais do Pará de irresponsáveis pelo fato de eles não quererem ceder aos caprichos do governo.



O que a governadora está dizendo a quem ela chama em gabinete é a promessa de pulverizar o numerário em prendas que não são essenciais ao Pará, mas apenas substanciais ao governo e ao PT.



E os interesses deste incauto governo do PT, não têm sido coincidentes com os interesses do Pará.



É só ver a situação da saúde, educação e segurança pública no Estado, para constatar que o governo não usa de forma eficaz o que o povo lhe deposita nos cofres em forma de impostos.



Não seriam responsáveis o PMDB e os deputados estaduais, se corressem a dar mais dinheiro a quem não soube tomar e aplicar, mais de dois bilhões de reais já concedidos.



Se o deputado Zé Geraldo quer fazer o jogo de cobrança de responsabilidades, pode vir quente: o PMDB está fervendo e com bastante lenha embaixo da panela.



Inclusive, faz parte da lenha as vultuosas verbas do INCRA no Pará, onde o deputado Zé Geraldo tem assento em uma das cabeceiras da mesa.
(Blog do Parsifal)

A primeira missão


Hoje pela manhã o novo homem da Cassa Civil teve sua primeira missão, mesmo antes de assumido seu posto.
Everaldinho Martins foi de mãos dadas com Miltinho e JoãoBatista falar com a bancada petista de vereadores de Belém. O assunto ?
Amansar o relacionamento entre eles e Duciomar Costa prefeito da cidade.
Ouviram ouviram e viram que precisam ajudar Dudu aqui para que Dudu ajude eles acolá na Alepa. Resolveram pedir um tempo para pensar mas de ante mão estão dispostos a colaborar com o Governo.
Resta saber se agora, no segundo tempo, Duciomar se sentirá encantado ou vai manter a posição que deu ao PMDB de votar com o partido de Jader no empréstimo da Alepa em troca dos votos do PMDB na Câmara para aprovar o orçamento da prefeitura e que o PT votou contra o prefeito mais uma vez.

Só café.

A quem possa interessar, a Casa Civil não nomeia ou exonera mais nada nem ninguém.
Tiraram quase tudo de lá, como o Diário Oficial informa hoje.
Agora está na Secretaria de Governo.
O cafézinho, pelo que se sabe, será mantido.

BBB na Rauland


BBB com Thaís Macedo estreia em breve na TV Rauland.
Thaís é uma graça de pessoa, e vai falar de moda, beleza, saúde, bem estar e muito mais.
Sucesso pra ela.

Ele e ela no velório do Neuton

- Porque você não me atende ?
- Mas Governadora, não ví nenhuma ligação sua.
- Poxa Priante, te liguei a semana toda.
- E o que é que vossa excelência quer ?
- Tú precisa dar um jeito de esfriar a cabeça do Jader.


Nota do Blog: Mas justo o Priante Governadora ???

A posição de Jader

Hoje Jader está tão distante do PT como do PSDB.
Do PSDB até um pouco mais, afinal o compromisso com Dilma é real o que torna muito difícil uma composição sua com o Jatene, candidato do PSDB e consequentemente de Serra.

Senadores

Gente do PSDB não acredita que Paulo Rocha fique com os índices pequenos que apresenta hoje para a corrida ao Senado.
Acham que é só a campanha começar e o petista sobe.
Uma questão de lógica, já que PR tem nome e é conhecido.
Sobre a campanha de Flexa o tucanão emplumado disse que o nome dele também deve crescer e que a candidatura dele é posta hoje pelo fato de Flexa já ser senador, fazer um bom trabalho e pelo fato do PSDB não ter outro nome mais conhecido.
Agora eu perguntei se a candidatura de Flexa é irreversível e a resposta foi essa; Não, Flexa abre mão por exemplo para um Jader Barbalho compor com o Jatene ou até para o Almir, sem problemas nenhum, ele é um facilitador.
Daí...

24 de fev de 2010

Não

Tem gente querendo o lugar de líder do PMDB na Alepa, que hoje é de Parsifal.
Mas não vai ter não.

Quais ?

Puty anda dizendo que sente que os deputados estão quase convencidos a aprovar o empréstimo.
Será que ele está falando de quais deputados ?
PSDB ?
PMDB ?
PTB ?
DEM ?
Só para saber.

Com Dilma OK. Já com Ana...

Hoje o compromisso do PMDB no Pará é com Dilma.
E não com Ana.
E essa é a questão.
A questão que o Governo tenta reverter.
O papo de Barbalho com os dirigentes petistas foi em torno disso.
E esse é o problema, reverter um relacionamento onde a química já era, onde o vazo trincou.
Vai precisar muita cola.
Ah vai.

Balaio

DEM
PTB
PMDB
PDT
PR

Dá para imaginar eles juntos em 2010 ?
Não ?
Então começa a imaginar, começa.

Helder agora tem blog


"De minha parte esperava muito mais para Ananindeua nesses mais de três anos de governo Ana Julia. O fato deste governo ter tratado melhor Ananindeua do que o governo anterior não me impede de dizer que as ações realizadas são insuficientes para resgatar os compromissos firmados no palanque em 2006."
Helder Barbalho no Blog do Helder

Interferência

Brasília está interferindo nas eleições do Pará.
E de uma forma contundente.
A Prefeitura Municipal de Belém que o diga.

Papos

Jader falou com Duciomar.
Jader falou com o PT.
Ok.
Mas Jader foi além.
E teve um papo de 3 horas hoje.
Com o DEM.

Fogo

Notícia de Brasília garante; o PR e o Governo estão se falando.

E muito.

E Lúcio Vale já teria inclusive sido convidado para ser o vice de Ana.

Será ?

Niver

Mário Cardoso vai fazer festão de aniversário na sexta na Estação das Docas.
Candidatíssimo a deputado federal, deve bamburrar de gente.

Ana fala com Dilma e Lula


( do blog da Ana Júlia)

...Dilma me emocionou em vários momentos, enquanto falava. A mim a e todos que estavam hoje no plenário do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Marcou muito quando ela falou que o toque suave das mãos da filhinha dela é que a enchiam de energia pra enfrentar a ditadura e os desafios.


Apoio de Lula - Como antecipei hoje no twitter, conversamos eu e meu querido presidente Lula, ocasião em que ele reafirmou total apoio à reeleição. Lula falando sempre com muita firmeza e muito carinho. Por sinal, afeto, boa energia e unidade estavam presentes em todos os momentos do 4º Congresso do PT...

Arno em Belém


O badalado chef Sérgio Arno esteve nesta terça em Belém assinando jantar no Restaurante La Pasta Gialla (Shopping Boulevard – 1º Piso)
O restaurante é muito bom, cheio de novidades.
Tem um bolinho de arroz que é de levar pra casa.
Delicias !!!

Meu Álbum


O Epcot é o mais adulto dos parques da Disney. Enorme como todos os outros em Orlando é caracterizado pela gigante esfera prateada.
Mas o mais interessante não é isso, é o grande lago e o que tem ao seu redor. Vários países são representados com pequenas vilas, com arquitetura característica dos países, gastronomia, arte, produtos, vestuário dos atendentes e tudo mais que remete a Inglaterra, China, Marrocos, Japão, Canadá, México e outros mais.
É um passeio delicioso, com os brinquedos e atrações de Disney e com o charme do lado e de seus países.
É como dar uma volta ao mundo rapidinha e ver um tantinho de cada lugar.
Ah, e tendo os personagens de Disney, seus fogos, seus brinquedos e sua atmosfera de lambuja.

Queda

A
r
r
u
d
a



K
a
s
s
a
b


P
O



Tá ruim, hem DEM ?

Vende vende vende


Sou totalmente favorável a venda do Baenão.
É um estádio ultrapassado, deteriorado e só vale ali o terreno onde está erguido.
Como time de futebol precisa de bom estádio e de estrutura e não de ponto, acho que tem mesmo é que ser vendido e receber outro novo, equipado, mesmo um pouco mais longe.
E afinal, desde quando distância mantém torcedor longe do clube do coração, ainda mais se é o leão ?

PV com o PT em 2010


Os verdes fecharam o apoio a Ana nestas próximas eleições.
Isso significa verdes de bolinhas vermelhas ou vermelhos de bolinhas verdes ?

“Ao lado do PTB, com quem compomos um bloco, temos cerca de 40 por cento do eleitorado do Pará”


Anivaldo Vale, cheio de vontade de ser candidato ao Governo do Estado pelo seu PR.

" - Vou buscar todos os votos, até dos petistas insatisfeitos, que são muitos."

Simão Jatene, cheio de disposição

A leitura do Vic...

Jader. Sempre Ele

23/2/2010
Ao contrário do que os tucanos espalham por onde passam, Jader Barbalho não vai apoiar Simão Jatene.

Jader tem um compromisso com o presidente Lula.

E dizem que compromisso ele cumpre...

Daí...

Daí que Jader vai apoiar incondicionalmente a candidatura da ministra Dilma.

E se Jader realmente quiser atrapalhar a vida da governadora, ele vai fazer com que o PMDB tenha um segundo palanque no estado, inviabilizando a vinda do presidente Lula ao Pará no primeiro turno, o que é quase como um tiro mortal na candidatura da governadora.

No máximo, Jader vai fechar uma aliança com o PTB e PR, que são partidos da base do governo Lula e também apoiam a eleição da ministra Dilma.

E quem disse que o PTB e o PR não acambam fechando com a governadora ?

Em se tratando de Duciomar Costa, tudo pode acontecer

Ou, nada...

Mas sabe o que eu acho ?

Jader vai acabar nos braços da governadora Ana Julia, a pedido do próprio presidente Lula.

Pra isso acontecer, só falta ele tirar o Paulo Rocha da disputa ao senado.

E isso é fácil para o presidente Lula.

Basta um telefonema.

Não precisa nem ser pessoalmente.


Feito isso, e estando bom para ambas as partes, é só partir para o abraço.



NOTA DO BLOG : Tem lá sua lógica deputado. Ah tem !

23 de fev de 2010

Voto de partido


O deputado Martinho Carmona acha que só tem uma forma do Governo conseguir o apoio dos deputados peemedebistas e petebistas para o tão falado empréstimo; negociando com o presidente de cada partido.
Ou seja, Jader e Duciomar.
Mas não tem como o Governo convencer separadamente cada deputado ?
- Não, - diz Carmona - tanto um partido como outro vão votar conforme a orientação do partido, o Governo me parece que até já tentou no varejo mas esse assunto só mesmo no atacado, ninguém é louco em véspera de eleição de votar contra a orientação de seu partido.
O deputado não disse, mas está se referindo a vaga na legenda, que só o partido pode dar.
E sabe como é um partido p da vida....

Fala Flexinha !!!


Flexinha vai ter programa de rádio.
Isso mesmo, depois do mini blog e do site o senador Flexa Ribeiro deve estrear brevemente um programa no rádio.
Batalha muito Flexa para voltar ao Senado.

22 de fev de 2010

E por falar em vida...



A modelo Vida Guerra. Com esse nome e com esse corpo...

A vida


A morte de Neuton Miranda vem reforçar aquilo que a morte de Juvêncio, Raul Ramos e Walter Bandeira firmam ainda mais dentro de mim; essa vida é curta, aproveite-a da melhor forma possível, faça aquilo que deseja, sonhe seus sonhos e tente torná-los realidade.
Não dê importância demasiada a pequenas coisas, pequenos atos, pequenas pessoas.
Viva enfim plenamente, e acima de tudo alegremente.
Antes que chegue o fim. E nós nunca sabemos quando ele chegará.
Ah, e se tem outra vida após essa, bom eu não sei mas sei que ninguém voltou aqui para nos contar.
Então,vamos a vida!!!

Morre o grande Neuton Miranda


Neuton Miranda era um querido amigo. Conheci ele antes de começar na TV, já morando em Belém.
Sempre afável, de fala tranquila e de palavras de incentivo Neuton era mesmo um grande cara. Formava com sua Leila uma dupla do barulho.
Miranda era um cara de princípios políticos, coisa em extinção hoje em dia. E acima de tudo era um cidadão de bem, amigo dos amigos, companheiro dos companheiros, porta voz de muitos e um sonhador a moda antiga.
Dois dias sem ler a net e quando abro cá está anunciada a morte dele. Na última vez que nos falamos, a cerca de um mês, me disse que seria mesmo candidato a deputado federal, estava empolgado, ainda mais por conta do trabalho que vinha fazendo de legalização de áreas de ribeirinhos.
Fiquei chocado com a morte, uma morte que chegou como um trovão.
Militante histórico do PC do B Neuton estava doente a algum tempo, mas se recusava a diminuir o ritmo de trabalho, empolgado com o que vinha fazendo na SPU.
Uma grande perda.
Beijos para a Leila.

20 de fev de 2010

Entrevista de Lula ao Estadão...


Na entrevista ao Estado, em agosto de 2007, perguntamos se o sr. já pensava em lançar uma mulher como candidata à sua sucessão. Sua resposta foi: ‘No momento em que eu disser isso, uma flecha estará apontada para esse nome, seja ele qual for.’ Naquela época, o sr. já tinha decidido que seria a ministra Dilma? Quando o sr. decidiu?



Quando aconteceram todos os problemas que levaram o companheiro José Dirceu a sair do governo, eu não tinha dúvida de que a Dilma tinha o perfil para assumir a Casa Civil e ajudar a governar o País. Na Casa Civil ela se transformou na grande coordenadora das políticas do governo. Foi quase uma coisa natural a indicação da Dilma. A dedicação, a capacidade de trabalho e de aprender com facilidade as coisas foram me convencendo que estava nascendo ali mais do que uma simples tecnocrata. Estava nascendo ali uma pessoa com potencial político extraordinário, até porque a vida dela foi uma vida política importante.



Mas a escolha da ministra só ocorreu porque houve um "vazio" no PT, como disse o ex-ministro Tarso Genro, com os principais candidatos à sua cadeira dizimados pela crise do mensalão, não?



Não concordo. Não tinha essa coisa de ‘principais candidatos’. Isso é coisa que alguém inventou.



José Dirceu, Palocci...



Na minha cabeça não tinha "principais candidatos". Estou absolutamente convencido de que ela é hoje a pessoa mais preparada, tanto do ponto de vista de conhecimento do governo quanto da capacidade de gerenciamento do Brasil.



Naquele momento em que sr. chamou a ministra de "mãe do PAC", na Favela da Rocinha (Rio), ali não foi apresentada a vontade prévia para fazer de Dilma a candidata?



Se foi, foi sem querer. Eu iria lançar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), na verdade, antes da eleição (de 2006). Mas fui orientado a não utilizar o PAC em campanha porque a gente não precisaria dele para ganhar as eleições. Olha o otimismo que reinava no governo! E o PAC surgiu também pelo fato de que eu tinha muito medo do segundo mandato.



Por quê?



Quem me conhece há mais tempo sabe que eu nunca gostei de um segundo mandato. Eu sempre achei que o segundo mandato poderia ser um desastre. Então, eu ficava pensando: se no segundo mandato o presidente não tiver vontade, não tiver disposição, garra e ficar naquela mesmice que foi no primeiro mandato, vai ser uma coisa tão desagradável que é melhor que não tenha.



O sr. está enfrentando isso?



Não porque temos coisas para fazer ainda, de forma excepcional, e acho que o PAC foi a grande obra motivadora do segundo mandato.



O sr. não está desrespeitando a Lei Eleitoral, antecipando a campanha?



Não há nenhum desrespeito à Lei Eleitoral. Agora, o que as pessoas não podem é proibir que um presidente da República inaugure as obras que fez. Ora, qual é o papel da oposição? É criticar as coisas que nós não fizemos. Qual é o nosso papel? Mostrar coisas que nós fizemos e inaugurar.



Mas quem partilha dessa tese diz que o sr. praticamente pede votos para Dilma nas inaugurações...



Eu dizer que vou fazer meu sucessor é o mínimo que espero de mim. A grande obra de um governo é ele fazer seu sucessor. Não faz seu sucessor quem está pensando em voltar quatro anos depois. Aí prefere que ganhe o adversário, o que não é o meu caso.



Há quem diga que o sr. só escolheu a ministra Dilma, cristã nova no PT, com apenas nove anos de filiação ao partido, porque, se eleita, ela será fiel a seu criador. Isso deixaria a porta aberta para o sr. voltar em 2014. O sr. planeja concorrer novamente?



Olha, somente quem não conhece o comportamento das mulheres e somente quem não conhece a Dilma pode falar uma heresia dessas. Ninguém aceita ser vaca de presépio e muito menos eu iria escolher uma pessoa para ser vaca de presépio. Não faz parte da minha vida nem no PT nem na CUT. Eu já tive a graça de Deus de governar este país oito anos. Minha tese é a seguinte: rei morto, rei posto. A Dilma tem de criar o estilo dela, a cara dela e fazer as coisas dela. E a mim cabe, como torcedor da arquibancada, ficar batendo palmas para os acertos dela. E torcendo para que dê certo e faça o melhor. Não existe essa hipótese .



O sr. não pensa mesmo em voltar à Presidência?



Não penso. Quem foi eleito presidente tem o direito legítimo de ser candidato à reeleição. Ponto pacífico. Essa é a prioridade número 1.



O sr. não vai defender a mudança dessa regra, de fim da reeleição com mandato de cinco anos?



Não vou porque quando quis defender ninguém quis. Eu fui defensor da ideia de cinco anos sem reeleição. Hoje, com a minha experiência de presidente, eu queria dizer uma coisa para vocês: ninguém, nenhum presidente da República, num mandato de quatro anos, concluirá uma única obra estruturante no País.



Então o sr. mudou de ideia...



Mudei de ideia. Veja quanto tempo os tucanos estão governando São Paulo e o Rio Tietê continua do mesmo jeito. É draga dali, tira terra, põe terra. Eu lembro do entusiasmo do Jornal da Tarde quando, em 1982, o banco japonês ofereceu US$ 500 milhões para resolver aquilo. A verdade é que, para desgraça do povo de São Paulo, as enchentes continuam. Eu não culpo o Serra, não culpo o Kassab e nenhum governante. Eu acho que a chuva é demais. No meu apartamento, em São Bernardo, está caindo mais água dentro do que fora. Choveu tanto que vazou. Há dias o meu filho me ligou, às duas horas da manhã, e disse: "Pai, estou com dois baldes de água cheios." Eu fui a São Paulo no dia do aniversário da cidade e disse que o governo federal está disposto a sentar com o governo do Estado, com o prefeito, e discutir uma saída para ver se consegue resolver o problema, que é gravíssimo. Não queremos ficar dizendo: "Ah, é meu adversário, deu enchente, que ótimo". Quem está falando isso para vocês viveu muitas enchentes dentro de casa.





‘Quero criar no País uma megaempresa de energia’





Pelas diretrizes do programa do PT, um eventual governo Dilma Rousseff parece que será mais à esquerda que o seu...



Eu ainda não vi o programa, eu sei que tem discussão. Mas conheço bem a Dilma e, como acho que ela deve imprimir o ritmo dela, se ela tomar uma decisão mais à esquerda do que eu, eu tenho que encarar com normalidade. E, se tomar uma posição mais à direita do que eu, tenho que encarar com normalidade. Tenho total confiança na Dilma, de que ela saberá fazer as coisas corretas para este país. Uma mulher que passou a vida que a Dilma passou - e é sem ranço, sem mágoa, sem preconceito - venceu o pior obstáculo.



A experiência de poder distanciou o sr. do pensamento mais utópico do PT, não?



Veja, o PT que chegou ao poder comigo, em 2002, não era mais o PT de 1980, de 1982.



Não era porque houve a Carta ao Povo Brasileiro...



Não é verdade. Num Congresso do PT aparecem 20 teses. Tem gosto para todo mundo. É que nem uma feira de produtos ideológicos. As pessoas compram o que querem e vendem o que querem. O PT, quando chegou à Presidência, tinha aprendido com dezenas de prefeituras, já tínhamos as experiências do governo do Acre, do Rio Grande do Sul, de Mato Grosso do Sul... O PT que chegou ao governo foi o PT maduro. De vez em quando, acho que foi obra de Deus não permitir que eu ganhasse em 1989. Se eu chego em 1989 com a cabeça do jeito que eu pensava, ou eu tinha feito uma revolução no País ou tinha caído no dia seguinte. Acho que Deus disse assim: "Olha, baixinho, você vai perder várias eleições, mas, quando chegar, vai chegar sabendo o que é tango, samba, bolero." O PCI italiano passou três décadas sendo o maior partido comunista do mundo ocidental, mas não passava de 30%. Eu não tinha vocação para isso. E onde eu fui encontrar (a solução)? Na Carta ao Povo Brasileiro e no Zé Alencar. Essa mistura de um sindicalista com um grande empresário e um documento que fosse factível e compreensível pela esquerda e pela direita, pelos ricos e pelos pobres, é que garantiu a minha chegada à Presidência.



Mesmo assim, o sr. teve de funcionar como fator moderador do seu governo em relação ao partido...



E vou continuar sendo. Eu não morri.



Mas a Dilma poderá fazer isso?



Ah, muito. Hipoteticamente, vocês acham que o PSTU ganhará eleição com o discurso dele? Vamos supor que ganhe, acham que governa? Não governa.



As diretrizes do PT, que pregam o fortalecimento do Estado na economia, não atrapalham?



Quero crer que a sabedoria do PT é tão grande que o partido não vai jogar fora a experiência acumulada de ter um governo aprovado por 72% na opinião pública depois de sete anos no poder. Isso é riqueza que nem o mais nervoso trotskista seria capaz de perder.



Os críticos do programa do PT dizem que o Estado precisa ter limites como empreendedor. Por que mais Estado na economia?



Vou fazer uma brincadeira: o único Estado forte que eu quero é o Estadão (risos). Não existe hipótese, na minha cabeça, de você ter um governo que vire um governo gerenciador. O governo tem dois papéis e a crise reforçou a descoberta deste papel. O governo tem, de um lado, de ser o regulador e o fiscalizador; do outro lado, tem de ser o indutor, o provocador do investimento, que discute com o empresário e pergunta por que ele não investe em tal setor.



Por que é preciso ressuscitar empresas estatais para fazer programas como a universalização da banda larga? O governo toca o Luz Para Todos com uma política pública que contrata serviços junto às distribuidoras e não ressuscita a Eletrobrás.



Mas nós estamos ressuscitando a Eletrobrás. O Luz Para Todos só deu certo porque o Estado assumiu. As empresas privadas executam sob a supervisão do governo, que é quem paga.



Não pode fazer a mesma coisa com a banda larga?



Pode. Não temos nenhum problema com a empresa privada que cumpre as metas. Mas tem empresa privada que faz menos do que deveria. Então, eu quero, sim, criar uma megaempresa de energia no País. Quero empresa que seja multinacional, que tenha capacidade de assumir empréstimos lá fora, de fazer obras lá fora e fazer aqui dentro. Se a gente não tiver uma empresa que tenha cacife de dizer "se vocês não forem, eu vou", a gente fica refém das manipulações das poucas empresas que querem disputar o mercado. Então, nós queremos uma Eletrobrás forte, para construir parceria com outras empresas. Não queremos ser donos de nada.



A banda larga precisa de uma Telebrás?



Se as empresas privadas que estão no mercado puderem oferecer banda larga de qualidade nos lugares mais longínquos, a preço acessível, por que não?



Mas precisa de uma Telebrás?



Depende. O governo só vai conseguir fazer uma proposta para a sociedade se tiver um instrumento. Não quero uma nova Telebrás com 3 ou 4 mil funcionários. Quero uma empresa enxuta, que possa propor projetos para o governo. Nosso programa está quase fechado, mais uns 15 dias e posso dizer que tenho um programa de banda larga. Vou chamar todos e quero saber quem vai colocar a última milha ao preço mais baixo. Quem fizer, ganha; quem não fizer, tá fora. Para isso o Estado tem de ter capacidade de barganhar.



O sr. teme que o PSDB venha na campanha com o discurso de gastança, de inchaço da máquina, que o seu governo contratou 100 mil novos servidores?



Vou dar um número, pode anotar aí: cargos comissionados no governo federal, para uma população de 191 milhões de habitantes. Por cada 100 mil habitantes, o governo tem 11 cargos comissionados. O governo de São Paulo tem 31 e a Prefeitura de São Paulo tem 45.



Deixar o governo de Minas para o PMDB de Hélio Costa facilita a vida de Dilma junto à base aliada?



A aliança com o PMDB de Minas independe da candidatura ao governo de Estado. O Hélio Costa tem me dito publicamente que a candidatura dele não é problema. Ele propõe o óbvio, que se faça no momento certo um estudo e veja quem tem mais condições e se apoie esse candidato. Acho que os companheiros de Minas, tanto o Patrus Ananias quanto o Fernando Pimentel se meteram em uma enrascada. Estava tudo indo muito bem até que eles transformaram a disputa entre eles em uma fissura muito ruim para o PT. Como a política é a arte do impossível, quem sabe até março eles conseguem resolver o problema deles.



A desistência da pré-candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) facilitaria a vida de Dilma?



O Ciro é um companheiro por quem tenho o mais profundo respeito. Eu já gostava do Ciro e aprendi a respeitá-lo. Um político com caráter. E, portanto, eu não farei nada que possa prejudicar o companheiro Ciro Gomes. Eu pretendo conversar com ele, ver se chegamos à conclusão sobre o melhor caminho.



Ele diz que o "santo Lula" está errado.



É preciso provar que o santo está errado. É por isso que eu quero discutir.



O sr. ainda quer que ele seja candidato ao governo de São Paulo?



Se eu disser agora, a minha conversa ficará prejudicada.



O senador Mercadante pode ser o plano B?



Não sei. Alguém terá de ser candidato.



O Ciro tem dito que a aliança da ministra Dilma com o PMDB é marcada pela frouxidão moral.



Todo mundo conhece o Ciro por essas coisas. Mas acho que ele não disse nada que impeça uma conversa com o presidente.



O que se teme no Temer? Ele é o nome para vice?



O Michel Temer, neste período todo que temos convivido com ele, que ele resolveu ficar na base e foi eleito presidente da Câmara, tem sido um companheiro inestimável. A questão da vice é uma questão a ser tratada entre o PT, a Dilma e o PMDB.



O sr. não teme que Dilma caia nas pesquisas após sair do governo?



Ela vai crescer.



Mas sozinha?



Ela nunca estará sozinha. Eu estarei espiritualmente ao lado dela (risos).



Há quem tenha ficado assustado com a foto do sr. abraçando o Collor, depois de tudo o que passou na campanha de 1989.



O exercício da democracia exige que você faça política em função da realidade que vive. O Collor foi eleito senador pelo voto livre e direto do povo de Alagoas, tanto quanto foi eleito qualquer outro parlamentar. Ele está exercendo uma função institucional e merece da minha parte o mesmo respeito que eu dou ao Pedro Simon, que de vez em quando faz oposição, ao Jarbas Vasconcelos, que faz oposição. Se o Lula for convidado para determinadas coisas, não irá. Mas o presidente tem função institucional. Portanto, cumpre essa função para o bem do País e, até agora, tem dado certo. Fui em uma reunião com a bancada do PT em que eles queriam cassar o Sarney. Eu disse: muito bem, vocês cassam o Sarney e quem vem para o lugar?



O sr. acha que o eleitor entende?



O eleitor entende, pode entender mais. Agora, quem governa é que sabe o tamanho do calo que está no seu pé quando quer aprovar uma coisa no Senado.



O governo depende do Sarney no Senado? O único punido até agora foi o Estado, que está sob censura.



O Sarney foi um homem de uma postura muito digna em todo esse episódio. Das acusações que vocês (o jornal) fizeram contra o Sarney, nenhuma se sustenta juridicamente e o tempo vai provar. O exercício da democracia não permite que a verdade seja absoluta para um lado e toda negativa para o outro lado. Perguntam: você é contra a censura? Eu nasci na política brigando contra a censura. Exerço um governo em que eu duvido que alguém tenha algum resquício de censura. Mas eu não posso censurar que os Poderes exerçam suas funções. Eu não posso censurar a imprensa por exercer a sua função de publicar as coisas, nem posso censurar um tribunal ou uma Justiça por dar uma decisão contrária. Deve ter instância superior, deve ter um órgão para recorrer.



O sr. e o PT lideraram o processo de impeachment de Collor e nada, então, se sustentou juridicamente porque o STF absolveu o ex-presidente. O sr. está dizendo que o jornal não deveria publicar as notícias porque não se sustentariam juridicamente? Os jornais publicam fatos...



Não quero que vocês deixem de publicar nada. Minha crítica é esta: uma coisa é publicar a informação, outra coisa é prejulgar. Muitas vezes as pessoas são prejulgadas. Todos os casos que eu vi do Sarney, de emprego para a neta, daquela coisa, eu ficava lendo e a gente percebia que eram coisas muito frágeis. Você vai tirar um presidente do Senado porque a neta dele ligou para ele pedindo um emprego?



O caso da neta é o corporativismo, o fisiologismo, os atos secretos...



O que eu acho é o seguinte: o DEM governou aquela Casa durante 14 anos e a maioria dos atos secretos era deles. E eles esconderam isso para pedir investigação do outro lado. É uma coisa inusitada na política.



O sr. acha que os fatos do "mensalão do DEM", no Distrito Federal, são fatos inverídicos também?



No DEM tem um agravante: tem gravação, chegaram a gravar gente cheirando dinheiro.



No mensalão do PT tinha uma lista na porta do banco com o registro dos políticos indo pegar a mesada...



Vamos pegar aquela denúncia contra o companheiro Silas Rondeau, que foi ministro das Minas e Energia. De onde se sustenta aquela reportagem dizendo que tinha dinheiro dentro daquele envelope? Como se pode condenar um cara por uma coisa que não era possível provar?



O sr. tem dito, em conversas reservadas, que quando terminar o governo, vai passar a limpo a história do mensalão. O que o sr. quer dizer?



Não é que vou passar a limpo, é que eu acho que tem coisa que tem de investigar. E eu quero investigar. Eu só não vou fazer isso enquanto eu for presidente da República. Mas, quando eu deixar a Presidência, eu quero saber de algumas coisas que eu não sei e que me pareceram muito estranhas ao longo do todo o processo.



Quem o traiu?



Quando eu deixar a Presidência, eu posso falar.



Por que é que o seu governo intercede em favor do governo do Irã?



Porque eu acho que essa coisa está mal resolvida. E o Irã não é o Iraque e todos nós sabemos que a guerra do Iraque foi uma mentira montada em cima de um país que não tinha as armas químicas que diziam que ele tinha. A gente se esqueceu que o cara que fiscalizava as armas químicas era um brasileiro, o embaixador Maurício Bustani, que foi decapitado a pedido do governo americano, para que não dissesse que não havia armas químicas no Iraque.



O sr. continua achando que a Venezuela é uma democracia?



Eu acho que a Venezuela é uma democracia.



E o seu governo aqui é o quê?



É uma hiper-democracia. O meu governo é a essência da democracia.

Mais do mesmo

Ana tentou mais uma vez.
Bateu um papo com Duciomar.
E escutou mais, do mesmo.
Ou seja, nadica de nada até agora de apoio para a reeleição.

Mais representação

Acabam de aprovar o aumento da "representação parlamentar".

No Pará isso significa que iremos de 17 para 20 deputados federais e de 41 para 45 de deputados estaduais.

Vá a Paris


Em torno de 700 dólares ida e volta o vôo novo via Caiena pela Air Caraibes.
Muito bom o preço.
Sai as sextas e retorna as segundas.
Vá, Paris é linda.

Pontes


Ana foi até Marabá inaugurar 5 novas pontes.
Puty foi junto.
Zé Geraldo também foi.
Anivaldo Vale e o filho Lúcio, além do prefeito de Marabá.
Ana e Puty inauguraram pontes e tentaram erguer outras novas, estas bem mais importante neste momento político.

Brasileiros invadem Disney


A ABAV acaba de divulgar que entre as cidades estrangeiras a cidade de Orlando foi a que recebeu o maior número de visitantes neste carnaval.
A segunda colocada foi Paris e a terceira Miami.

O clima peemedebista


Hoje existe um espaço enorme separando o PMDB e o Governo do Pará.
Enorme mesmo.
E verdade seja dita, não é de hoje.
O PMDB faz a leitura que o Governo demorou muito para mexer as pedras do tabuleiro e que agora ele PMDB, já está tão irritado com o Governo e que é quase impossível se entenderem novamente.
Eu disse quase.
E quase vocês sabem, não é 100%.
Mas é uma inclinação.
E que diz que se as eleições fossem hoje o PMDB não estaria junto com o PT.
Logicamente neste rio muita água há de correr, as coisas podem mudar.
Agora o PMDB ficou lisonjeado com a visita de Alexandre Padilha e Zé Dirceu.
O PMDB gostou da mudança na Casa Civil.
Mas tanto Padilha, como Dirceu e até mesmo a mudança na Casa Civil não fizeram o PMDB mudar de ideia.
Nem um milímetro.
Não, o PMDB continua hoje com a mesma ideia.
Não fazer dobradinha com o PT nas próximas eleições.
Pelo menos hoje é assim.
Amanhã pode mudar.
Mas também pode ficar tudo como está.

" - Olha Ana convence o Dudu a ser candidato ao Senado que eu viro prefeito de Belém e te dou meu apoio a sua reeleição".


( Brincadeirinha gente!!!!)

19 de fev de 2010

Edson Franco infarta, segundo a Franssinete

...o professor Edson Franco, idealizador e ex-reitor da Unama, infartou ontem e está em estado gravíssimo, internado no hospital da Unimed. Não houve condições de levá-lo a São Paulo. Os médicos chegaram a implantar stents, mas ele entrou em coma hoje. Sua família está a seu lado, e a filha que mora em Paris já está a caminho para assisti-lo.

Hoje é para estadual ou federal. Hoje...


Hoje ele será candidato a deputado estadual ou federal
Hoje
Amanhã pode mudar
As nuvens mudam o tempo todo
Os homens então...
Mas hoje ele é candidato a deputado estadual ou federal
Não que ele não queira ser candidato ao Governo
Quer
Muito
muitíssimo
Mas o problema é o partido
O Psol
Falta condições de eleger um governador
A Heloísa Helena que é ela não deve disputar o Governo
Ed deve ser arrepender de ter trocado o PT
Era uma estrela lá
Das grandes
Mas trocou
E ai já tá feito
Agora não se enganem
sabem aqueles mais radicais do PT
Os mais vermelhos dos vermelhos
Então, esses votam no Ed ainda
Seja pra que for
Podem acreditar

É Pri...


Se o Jader não for candidato ao Governo o PMDB tem outro bom nome para a disputa
Priante
Nas pesquisas internas de todo partido Priante está muito bem
E ele tem vontade de ser
Claro que algumas "cositas" precisam ser acertadas
Mas ninguém duvida que Priante é um nome forte para o Governo
Mas ele pode perder e ficar sem mandato mais tantos anos - vão dizer alguns.
Eu perguntei pra ele e ele falou; " - E aí, qual o problema, já estou sem mandato mesmo e nem por isso estou sem trabalhar. E as pesquisas que tenho mostram que tenho chances de ser eleito."
Tão vendo.
Ele quer
Ele topa
Ele vai para a briga
Ele está disposto
E o PMDB está bem na foto, tem dois nomes fortes para disputar o Governo.
Jader e Priante
Só falta o Jader dizer que não vai e escolher disputar o Senado.
Só isso.

Para majoritária


O PSDB vai para o ataque.
Quer porque quer a dupla de sucesso Simão e Valéria em dobradinha.
Sonha com isso dia e noite noite e dia
Valéria para os tucanos é a vice ideal.
É conhecida
É simpática
Bonita
E leva uns 5 minutos de TV junto com o seu DEM.
O problema é Valéria querer.
Sabem porque ?´
Porque a Valéria de hoje não é a de ontem
Hoje ela tem estrela própria
Está super bem nas pesquisas
E não precisa ser nada do PSDB
Se for estadual ou federal está eleita
Para o Senado está sempre entre os primeiros colocados nas pesquisas.
Hoje é outra Valéria
E uma pessoa com vôo só garantido
E o DEM nacional quer que ela seja candidata a majoritária, nada de coadjuvante
Então parece que os tucanos vão continuar a sonhar
E sabe como é, sonho que se sonha só...

Só love


Agora é assim.
Só love
Só love
Só love
Não só entre Ana e Juvenil
Não
entre ela e todos os deputados
E não importa se são do MDB, do PDT, do DEM ou do PSDB
Não tem partido
Não tem cor
Só amor
Afinal, são eles que podem autorizar o Governo a receber um cheque
Em branco
E já
E gordo
São 360 milhões
É isso mesmo
Muita grana
E com essa grana qualquer governo dá um salto
Então os secretários estão todos avisados
Só love para os deputados
É a orgem máxima

17 de fev de 2010

Fone

Faz sucesso nos EUA a Vonage, empresa de telefonia que cobra 35 dolares para falar sem limites no mundo todo, 50 paises na verdade.
Igual aqui.

Semana

Parece que na proxima segunda o ano inicia.
Eu disse, parece.

Acabou...

E quem disse que São Paulo é o túmulo do samba ???

Help Ana, vamos ver isso urgente...

Teatro da Paz ( Blog Na Ilharga)
O desabamento de parte do forro na parte dianteira interna do Teatro da Paz merece das autoridades uma atenção maior a respeito do que se passa no seu entorno. Depois de algum tempo em que certos cuidados foram tomados, quando até o trânsito que vinha da rua Carlos Gomes foi interrompido na frente do teatro, o que se percebe agora é um verdadeiro "liberou geral" em que até possantes carros de som estacionam às proximidades, promovendo barulho ensurdecedor que, com certeza, não faz bem às estruturas do TP.
A SECULT deve, urgentemente, propor uma ação conjunta com a FUMBEL visando o disciplinamento do uso daquele espaço, priorizando a preservação daquela casa de espetáculos, em detrimento de qualquer outro evento que porventura esteja ocorrendo na Praça da República. O povo paraense agradecerá esse gesto.

Nota do blog: Ana Júlia o TP precisa não só que o forro seja arrumado urgentemente, mas que a sugestão do Na Ilharga seja seguida. Help Ana.