28 de jan de 2009

Nada a ver


Não procede a informação que Simão passou mal e teve de ser internado ao saber que haverá passeata de gente peladona pelas ruas de Belém.

Greve aloprada

É um absurdo sem tamanho a greve dos delegados da policia civil em pleno FSM. Coisa de gente irresponsável.
Que o Governo seja rápido e duro.

Carmona é bacharel em teologia


A Igreja do Evangelho Quadrangular comemora a formação da primeira turma de Bacharéis em Teologia através da Faculdade Panamericana, em convênio com a Faculdade de Educação Teológica da Amazônia - FAETAM e o Instituto Teológico Quadrangular, da qual faz parte o Deputado Martinho Carmona.
O evento ocorrerá no próximo dia 31/01/09, durante culto de ação de graças e solenidade a acontecer às 18:00h na sede da Igreja do Evangelho Quadrangular da Pedreira, à Travessa Timbó, 1212

FSM começa


Milhares de pessoas de diversas partes do Brasil e do mundo participaram nesta terça-feira (27) da passeata de abertura do Fórum Social Mundial em Belém (PA), que vai até o dia 1° de fevereiro. Representantes de movimentos sociais dos mais variados caminharam cerca de quatro quilômetros pelas Avenidas Presidente Vargas e Nazaré debaixo da tradicional chuva do fim de tarde paraense.
O trânsito perto das avenidas onde se realizou a marcha ficou bastante complicado nesta tarde. Ruas lotadas, de carros e de pedestres, fizeram os trajetos dentro do perímetro urbano demorar duas ou até três vezes mais do que o normal, segundo os motoristas.
Ainda não há estatísticas oficiais sobre o público presente. Apesar de a organização ainda não ter feito sua estimativa, o locutor dos shows indígenas que encerram a passeata chegou a anunciar que 100 mil pessoas acompanharam a caminhada. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram cerca de 30 mil pessoas na marcha.
G1

Programa

Em breve estréia na TV RBA um ovo programa de TV, da Computer Store sobre seus produtos. Vai ao ar de segunda a sexta, com 5 minutos de duração,depois do Bola.

Sobre viajar

Adoro viajar, talvez seja o que mais gosto de fazer. Faço a muito tempo, na época da dureza ia de trem, para qualquer buraco.
Este ano por exemplo tenho pretenção de ir a Nova Iorque e fazer Europa por Portugal, passando por Espanha, sul da França e terminando na Itália, além de ir ao Panamá e Costa Rica e de quebra Venezuela.
Agora me deu uma vontade doida de fazer as capitais do Perú, Colômbia, Bolívia e Equador. Até já mandei orçar, mas todas elas podem não ocorrer, aí vou me meter no Piauí, vou pra Natal, Maceió, sei lá, não faz muita diferença.
Ou seja, vou pra qualquer canto desde que tenha um quarto limpo, ar condicionado e chuveiro elétrico, que detesto água fria.
Com o tempo fui vendo que viajar depende muito menos do bolso e mais do gosto. Por exemplo, perto de Belém tem lugares maravilhosos para ir e onde se gasta pouco como o Marajó, Santarém, São Luiz e Manaus. Claro, já fui várias vezes a todas.
O bom de viajar é que conhecemos coisas novas, algumas chiques, outras simples mas isso não tem a menor importância pra mim, o importante é conhecer o que não conheço.
Por exemplo, agora fui para São Paulo, Rio e Mato Grosso do Sul, coisa rara, fui ver o que já tinha visto, me deu uma onda saudosista, mas isso é raro, normalmente vou ao desconhecido.
Já fiquei em hotéis 5 estrelas, em bangalôs com um banheiro para todos os hospedes, já comi caviar e ovo frito. Já fiz de tudo, de avião a trem, com pouca grana e com muito no bolso. Mas o importante é viajar e conhecer coisas novas, e conhecer coisas novas em quantidade, só mesmo pegando a estrada.

27 de jan de 2009

Terras paraguaias


Enquanto a cidade ferve com o FSM eu pego um carrinho e sigo do Mato Grosso do Sul para...
... o Paraguai - rs rs rs.
É que é perto, dá para ir de carro e na divisa tem duas cidades, Ponta Porã pro lado nosso e Pedro Juan Caballero pelo lado deles e por aqui é zona franca, ou seja, haja muambas!!!!
Como estou em ritmo raízes, fui indo, indo e acabei aqui. Tem uma coisa interessante que eu ainda não tinha visto, de um lado a cidade brasileira e do outro a paraguaia com um canteiro no centro. Aqui lemos tudo em português e a 30 metros tudo em guarani, é legal.
Aqui também tem um casino famoso que recebe gente de todo o centro oeste, o Casino Amambay, muito antigo. Agora o que chama mais a atenção das duas cidades é o comércio, muito grande e variado. Do lado paraguaio o dólar está a R$2,40 o que dá para comprar umas coisinhas.
Outro local bacana é a Casa China uma loja que a uns 15 anos atrás tinha 2 andares, e hoje virou Shopping China. Imaginem um Líder ou uma Yamada com produtos importados, de griffes mundiais. É isso, ou um pouquinho mais. Tem de tudo, informática, equipamentos de ginástica, confecções -Gucci, Prada, Lacoste -, guloseimas do mundo todo, perfumes, bolsas, óculos, sapatos, brinquedos, tem de tudo mesmo, e tudo de ótima qualidade.
Por aqui também tem uma luz no entardecer que nunca vi, uma coisa azulada, lindíssima. É engraçado, sempre tive uma queda pelos latinos, mas essa de pegar um carro e acabar aqui é demais, né?"
Era só para passar em Bonito e no Pantanal, um momento nostálgico meu que lembra a adolescência. Mas fui indo....
Pode até ser que eu vá a Assunção, a capital. Se for mesmo 7 horas de carro não vou, se for menos eu encaro.
De alma lavada. Ultimamente ando assim, sei lá porque.

26 de jan de 2009

Enquete

Qual o maior problema atualmente do Pará?
Segundo 73% dos que votaram em nossa enquete, a maior de todas as chagas é a segurança pública.
Escutaram ?????????????????????????????????

Terras pantaneiras






Nasci em Rio Claro no interior de São Paulo. Mas com 9anos fui para Campo Grande-MS- onde fiquei por quase quinze anos. Então minha adolescência, esta fase da vida onde tudo descobrimos, onde fazemos as primeiras amizades, foi toda passada em CG.
E nesta terra me sinto de casa, muito mais que em Rio Claro. Lá estão minhas lembranças, meu começo em tudo, no trabalho, nas paixões, no convívio.
Fui ver Almir Sater, uma espécie de Fafá desta terra. Um sucesso. Com sua música de fazenda, contemplativa, leva multidões por estas bandas.
É incrível como essa terra está bonita. Aqui é o local do Pantanal, de Bonito,da fronteira com o Paraguai.
Talvez eu grave alguma coisa para o Bacana Tur. Talvez não.
Na verdade nem era para eu estar aqui, mas como tudo anda muito parado em Belém, resolvi esticar. Só gosto de viajar assim, sem rumo, resolvendo o que fazer na hora, como fazer, por onde ir.
Só sei que essa gente, esses cheiros, essa música vem fazendo muito bem para minha alma.
Logo volto, uns dias a mais não vão acabar com minha vida, acho eu.
NOTA OFICIAL DA PRESIDÊNCIA DO PT-PA

REGRAS DO TRE CERCEIAM A PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA

1. O PARTIDO DOS TRABALHADORES NO PARÁ LAMENTA, DENUNCIA E REPUDIA A DECISÃO DO TRE – TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL , EM PRATICAMENTE DEIXAR FORA DA NOVA DISPUTA ELEITORAL O PT DE SANTARÉM, JUSTAMENTE O PARTIDO QUE ESTAVA NO GOVERNO E FOI DEMOCRATICAMENTE REELEITO PELO POVO, NUMA AMPLA COLIGAÇÃO.



2. AO DETERMINAR QUE A DESINCOMPATIBILIZAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS EXERCENTES DE CARGOS PÚBLICOS TEM QUE LEVAR EM CONTA O FINAL DE JUNHO-2008 E NÃO UMA NOVA DATA QUE DEVERIA TER SIDO MARCADA NO NOVOCALENDÁRIO ELEITORAL, O TRE RESTRINGE A PARTICIPAÇÃO DAS LIDERANÇAS DO PT QUE ESTAVAM NO GOVERNO DE SANTARÉM, OU EM OUTROS CARGOS PÚBLICOS.





3. ORA, SE O TRE DETERMINA UM NOVO PLEITO, COM PRAZO PARA CONVENÇÃO, PROPAGANDA ELEITORAL E TODAS AS ATIVIDADES DE UMA ELEIÇÃO, POR QUE MANTÉM O PRAZO DA DESINCOMPATIBILIZAÇÃO LIGADO A JUNHO-2008?



4. POR QUE O DOUTO TRIBUNAL NÃO ESTABELECEU UMA DATA RAZOÁVEL DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO, PERMITINDO A PLENA PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS PARTIDOS NO PLEITO E A DEMOCRACIA?





5. O PT IRÁ À JUSTIÇA QUESTIONAR A DECISÃO DO TRE, QUE ATINGE TÃO-SOMENTE O PARTIDO DOS TRABALHADORES E DEIXA EM XEQUE A DEMOCRACIA AO RESTRINGIR A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS PARTIDOS EM CONDIÇÕES SEMELHANTES.

João Batista Barbosa

Presidente do PT

Belém.Pa, 23-01-2009

25 de jan de 2009

Muito leve

Esta semana será de leveza, quase nada de notas. Pelo meio do Pantanal tudo e mais difícil, e mais bonito também.

23 de jan de 2009

JP

No meio do Pantanal, a dificuldade para entrar na net é grande. Mas hoje é um dia especial.
JP faz 2 anos, terrível parece uma pipoca, não para de pular. É elétrico, fala tudo, continua com o cabelinho claro e com o sorriso de moleque.
É verdadeiramente um moleque daqueles que sai correndo, sobe em tudo, adora uma mulher perto dele, fica empolgadíssimo quando vê uma mini saia - vê se pode?.
Dia desses comprei uma mochila que era um macaco. Ele presa nas costas do gurí e com um rabo é uma verdadeira coleira. No shopping todo mundo olhava, e viramos o centro das atenções.
Ah, a "coleira" é uma forma que encontrei de controlar o garoto que parece que quer ser medalhista olímpico de corrida, e eu já não tenho esse fôlego a muito tempo. Ví uma na Espanha e comprei, é ótima, ele fica livre para andar até determinado ponto e se abusa, dou uma puchadinha - rs rs.
É meu professor, com ele descobri que não sou o centro do mundo, que um beijo, um abraço e um papai tem a força de levantar-me da cadeira depois de um dia morto de cansado.
Com ele aprendi que o outro vem antes, que o amor de verdade tem sua melhor forma nos filhos, que meus pais são heróis. Com ele aprendi que o cheiro de bebê é o melhor para se dormir, que a felicidade nasce pequena e vai crescendo e que sou um perfeito mané.
Dois anos. Quando ele nasceu peguei ele pelo colo e saí andando pelo hospital, mostrando para todo mundo. Foi o dia mais feliz da minha vida.
O mais feliz.

21 de jan de 2009

Ele vem???



Passarinho de bico vermelho e penas azuis me contou que se as eleiçãos de 2010 fossem hoje, Jader Barbalho estaria animadíssimo para disputar uma majoritária.
E a animação vem do caixão que se tornou o ninho tucano e das "úrtimas" do Governo petista. Isso sem contar com um DEM mais mansinho.
Ah, mas é uma majoritária com M maiúsculo, ora pois.

FSM

De 27 a primeiro de fevereiro tem o Fórum Social Mundial. Começa dia 27 com uma caminhada saindo da escadinha do cais e segue uma grande programação.

Tá no Diário on line...

Violência cresce 21,03% em Belém; Guamá está na ponta
Em coletiva realizada na tarde de ontem no prédio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apresentou os números de uma pesquisa que apontou o crescimento da criminalidade na cidade de Belém nos últimos anos. Em 2007, 105.993 ocorrências policiais foram registradas, contra 128.288 em 2008, um crescimento de 21,03% em apenas um ano. De 2006 para 2007, as ocorrências policiais cresceram apenas 3,26%. Crimes violentos como homicídios, latrocínios, estupros, extorsão e roubo somaram 33.405 casos em 2007.

NOTA DO BLOG: O Dieese publicou aquilo que todos nós que moramos em Belém sabemos. E não me venham com culpados, ninguém quer saber os culpados - até queremos para esculhambar, mas só - o que queremos são soluções. Soluções!

20 de jan de 2009

Rádio

Jovem Pan AM ou Record AM. Uma das duas desce na cidade de Belém.
Ainda no primeiro semestre.

Wlad está atras de um programa para chamar de seu. Pode a hora que quiser colocar na TV Metropolitana, mas não quer, procura uma onde seu Comando Geral possa ser assistido em mais cidades.
De olho em 2010.

E Santarém, senhores da justiça ? Fica como ?

A justiça brasileira é mesmo um terror. Já se vão 40 dias,como lembrou o Jeso hoje em seu blog, que teve início a novela de Santarém, onde uma pessoa esta prefeita(o) sem ter sido eleita(o).
Se Maria vai retornar, se teremos novas eleições, se , se se...
Não importa, o que ocorre é que tudo tem de ser resolvido, e rápido. Rápido.
Se é que esta palavra está lá no Aurélio da justiça.
Palhaçada.

Colombo


Fundada em 1894 na rua Gonçalves Dias, coração do centro do Rio a Confeitaria Colombo foi palco de muitos cafés de Olavo Bilac, Rui Barbosa, Chuiquinha Gonzaga, Villa Lobos, Virgínia Lane e até Getúlio Vargas. Continua lá, firme e forte e muito movimentada, independente do dia e horário.
E continua servindo muito bem, tudo muito gostoso e diversificado. E ao fundo, uma musiquinha daquelas de antigamente, nos transportando para uma outra época.
Vale a pena conhecer.

Urca


Durante muitos anos o local que foi o Cassino da Urca e a TV Tupí ficou fechado, as moscas e cupins.
Agora uma parte já está revitalizado e a outra será em breve. Vai abrigar uma escola de design italiana.
Mas os moradores deste que é considerado um dos raros espaços tranquilos e seguros do rio, um bairro residencial, já estão preocupados com o movimento dos 5 mil alunos aguardados.

Violência

Tem uma máxima que diz que violência só gera violência. E é isso. Claro que ficamos até com uma pontinha de satisfação quando marginais são vítimas daquilo que nós população de bem somos a tanto tempo. Coisa da idade das pedras, nossas raízes.
Mas devemos controlar este instinto, não é bom e não faz bem, nem para nós nem para a vida em sociedade.

Vote na enquete do blog; Qual é atualmente o maior problema do Pará?

19 de jan de 2009


Priscila Tavares é a alegria dos marmanjos do BBB 9 . E é de Campo Grande. Sempre digo que lá só tem coisa boa.

Virou moda

Virou moda as pessoas ficarem com o Diário On Line ligada no computador o tempo todo. Isso se deve ao excelente trabalho que a equipe do site faz, mantendo minuto a minuto o espaço cheio de novidades.
Mais um gol do DP.

Viva Fidel, Chaves e Odair

Na posse da nova diretoria da Associação Comercial de Santarém, o vice governador Odair Corrêa se superou. Ficou 1 hora falando.
E não teve bocejo que fizesse o "simancol" do vice ligar.

O Flanar está certo, certíssimo...

O mundo está em festa
Está feliz com a saída do George Bush da presidência americana? Então comemore!

Vai ter festa hoje em Belém e em mais 500 cidades ao redor do mundo. Por aqui, a bem humorada Bush Bye Bye Party rola no Tiquin Boutique Bar Café, na Senador Lemos.

Casa nova


O grande Hiroshi Bogéa está em endereço novo, no www.hiroshibogea.com, mas com a mesma categoria em bem informar, só que agora com direito a entrevistas, vídeos e artigos de colaboradores.
Passa lá no site do Bogéa e confere as últimas e quentes que ele sempre publica. Imperdível !!!

18 de jan de 2009

Lúcio Flávio Pinto e sua análise sobre a entrevista de Jader na Revista Bacana

Jader Barbalho dá as cartas e faz o seu lance para 2010
Lúcio Flávio Pinto
Editor do Jornal Pessoal e articulista de O Estado do Tapajós

Há 15 anos Jader Fontenele Barbalho é incluído na lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional, elaborado pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). O ranking começou a ser feito depois que o líder do PMDB perdeu sua primeira eleição (em 1998, para o governo do Estado), foi submetido ao maior vexame da sua carreira política de 42 anos (ser obrigado a renunciar à presidência do Senado e ao próprio mandato de senador para não ser cassado) e à maior provação da sua vida, de 62 anos (ser preso e conduzido algemado pela Polícia Federal, acusado de corrupção). Ao invés do ocaso seguido do epílogo, depois de ter subido de vereador a ministro, passando duas vezes pelo governo do Pará, o atual deputado federal experimentou o renascimento e a nova ascensão, que, aparentemente, está em pleno curso.
Qual a moral dessa história? Que a moral em política é muito outra, ou que em política o que interessa não é a moral, mas a utilidade? O vitorioso refaz sua história? O passado é esquecido quando o derrotado (e quase destruído) da véspera coloca em prática suas virtudes no jogo do poder no dia seguinte?
Depois de ser sucessivamente humilhado e ofendido, com sua imagem ultrajante espalhada por todos os cantos, Jader renasceu das cinzas. É tido sem contestação como um dos políticos que melhor se movimenta no parlamento federal, capaz de articulações só ao alcance de um grupo restrito. Por isso, seus serviços são sempre convocados quando há algum impasse ou é preciso azeitar determinadas iniciativas, em especial as do executivo.
A capacidade de recuperação do político mais importante da VI República no Pará não pode ser subestimada, sobretudo pelos seus inimigos, se eles não quiserem ser surpreendidos. No mesmo ano em que foi preso, em 2002, Jader experimentou outra derrota para o governo do Estado, já então não mais de forma direta, porque seu cacife eleitoral não permitia mais esse vôo mais alto, mas através do candidato que apoiou. Da condição de cabeça de chapa nas disputas pelo governo, Jader, se transformara em pêndulo dessa disputa. Não tinha mais volume de votos suficiente para lhe assegurar a vitória, mas podia proporcioná-la para o lado pelo qual se bandasse.
Em 2002, conforme ele revela em uma longa entrevista publicada na última edição da revista Bacana, o acordo certo para ser feito era com o PSDB, porque o PT se mostrava inconfiável. Jader diz que foi procurado “pelo Jatene, por algumas figuras que tinham amizade em comum. E como eu sabia que quem tinha fígado na cabeça não era o Jatene, era o outro, eu aceitei conversar. Ele disse que não teria a mesma postura raivosa do chefe, e aí nós fizemos a opção de recomendar o Jatene”. Garante que seu filho, Helder Barbalho, prefeito reeleito de Ananindeua, “subiu no palanque dele como deputado estadual mais votado, e inúmeros companheiros em Belém e no interior”.
Simão Jatene se elegeu governador, mas seu correligionário e padrinho, Almir Gabriel, atribuiu-se todos os louros da vitória. Sem dúvida, a máquina oficial, comandada pelo governador em seu segundo mandato seguido, foi fundamental para tirar seu super-secretário da condição de poste para a de favorito. Mas se o peso do PMDB fosse colocado no prato da candidata do PT, Maria do Carmo Martins de Lima (depois prefeita de Santarém), os números seriam alterados e talvez também o resultado. Jader não deixa de lembrar na entrevista que foi o deputado federal mais votado no Pará e, especificamente, em Belém, onde sua posição em eleições anteriores se enfraquecera. “Se fosse em São Paulo, seriam mais de 3 milhões de votos”, calcula.
No íntimo, ele preferia coligar com o PT, mas a traição petista, que contribuiu decisivamente para a derrota da ex-esposa de Jader, Elcione Barbalho, na eleição para o Senado, ficara como um travo amargo. Lembrou uma frase do ser arquiinimigo circunstancial, o baiano (já falecido) Antônio Carlos Magalhães, de que “em política a prioridade é ficar contra o último que te fez a maldade”, que era o PT. A maldade anterior, no entendimento do ex-ministro, era a de Almir Gabriel, que o procurara para um acordo na eleição de 1998, depois de perseguir os peemedebistas. Só não houve a “irrecusável” conciliação política dos dois antigos correligionários, desavindos a partir de 1994, “porque meus liderados estavam muito magoados com a perseguição que haviam sofrido”, diz Jader.
Almir jamais perdoaria essa desfeita, que para ele deve ter tido um sabor de ofensa inaceitável. Em 2006 PSDB e PMDB podiam tentar uma coligação, mas “a influência de quem tem o fígado na cabeça afastou o Jatene e tirou-lhe inclusive a possibilidade de reeleição”, diz Jader, observando que Jatene “foi o único governador do Brasil que tendo chance de ser reeleito não concorreu”. Só que desta vez Almir Gabriel calculou muito mal a correlação de forças e acabou derrotado por Ana Júlia Carepa, encorpada pelos votos peemedebistas.
E em 2010? As possibilidades ainda estão todas em aberto, diz Jader. Ele tem apenas duas convicções fundamentais. Uma: nenhum partido ganhará sozinho a eleição. Duas: a definição só sairá do 2º turno. Para essa definição, a contribuição de Jader Fontenele Barbalho será decisiva, se ele continuar entre os parlamentares mais influentes do país e for o pêndulo da balança dos votos. É o que pretende sugerir nas 25 páginas – mais a capa – que sua entrevista recebeu na inflada edição da revista hebdomadária de Marcelo Marques. Jader, para incredulidade de uns e espanto de outros, continua na parada. O que diz bastante sobre o que é a política no Pará e no Brasil

Requentada

Noticiam aquilo que este blog já disse a muito tempo. Henricão é o candidato da situação na AP, com apoio do atual presidente André Sobrinho, que não tenta assim a reeleição.

Ontem no restaurante Publix de Orlando Vic e Faustão bateram altos papos internacionais. Chic este deputado.

Revista Bacana

Dez mil exemplares se esgotaram da sexta edição da Revista Bacana. Uma nova leva foi encomendada para abastecer as bancas e chega nesta segunda.

“O mercado publicitário compareceu em peso no bloco Quaquaraquaquá. Aqui na foto podemos ver os publicitários Celio Sales e Glauco Lima (DC3), Abilio Couceiro (Duplla) e Cesar Castilho (Ex-Castilho) que se esbaldaram no bloco de Glauco Lima.”

Vela Branca


Nem mil velas brancas salvam a publicação ultrapassada, obsoleta, não prática e de dificílimo manuseio que tentam forçar goela abaixo do mercado.
E pior, que ninguém lê.

São irmãs.
São a capa da Sexy de janeiro.
E são atrizes de filmes pornográficos.
Haja coração!!!

Tá no blog do Ancelmo...

História sem fim

Veja como se torna complexa a relação entre os guardiões do meio ambiente e o desenvolvimento quando o assunto vai parar na Justiça. Depois de oito anos de batalha judicial, a Cargill apresentou ao governo do Pará um relatório de impacto ambiental do seu terminal graneleiro em Santarém.

Ainda assim, o documento foi considerado insatisfatório pelos técnicos do MPF que acompanham o caso e que brigavam na Justiça para que a empresa preparasse o estudo, que deveria ser prévio e não posterior a inauguração da obra, feita em 2003.



Ou seja...

A Cargill fez o que pedia a ação na Justiça, mas pelo andar da carruagem continuará brigando.

Restaurantes de São Paulo já estudam a possibilidade de cobrar ingresso para corintiano ver Ronaldo Fenômeno comer.

Tutty Vasques

Não tá a cara do Diogo Mainardi ?

Taí, agora tu tens motivo para comprar a Playboy de Janeiro. Tem entrevista do Marcelo Tass, e só.
Então tá.

Piadinha da web

Casal passa lua-de-mel em linda cidade e vai parar num teatro pornô, onde um letreiro anuncia: 'Hoje, o fabuloso Carlão!'. O casal entra e o show começa com Carlão, sujeito aí duns 39 anos, numa cama com uma louraça, uma morenaça e uma ruivaça, que ele descasca uma a uma sem pressa e depois repete. Exaustas, elas deixam o palco satisfeitíssimas, enquanto Carlão agradece ao público, que o aplaude de pé. Em seguida, sob o rufar de tambores, uma mesinha com três nozes é colocada bem no centro do palco e Carlão quebra-as uma por uma com pancadas precisas do bilau. O público vai à loucura e aplaude por vários minutos.
Vinte e cinco anos depois, para recordar os velhos tempos de recém-casados, marido e mulher decidem retornar a mesma cidade, acabam passando no mesmo lugar do antigo teatro, e o que vêem? O bendito cartaz sobre o “fabuloso Carlão”.
Os dois não quiseram acreditar e entraram para conferir. E quem está lá no palco? O Carlão, agora com 64 anos, enrugadinho, cabelos brancos, traçando outras três jovens mulheres com o mesmo pique. Inacreditável! Aí, quando rufam os tambores ao final da apresentação, lá vem a mesma mesinha ao centro do cenário, agora com três cocos da praia, que Carlão arrebenta com a velha precisão.
Boquiaberto, o casal vai ao camarim para cumprimentar pessoalmente o fabuloso Carlão e, curiosos, lhe pergunta o motivo da mudança das nozes para cocos. Meio sem graça, ele responde:
- A velhice é uma merda! A vista está fraca e não consigo mais enxergar as nozes.

Uma fonte da estrela vermelha que encontrei no Rio me contou hoje que o deputado Paulo Rocha tem uma pedra no meio do caminho. E ela se chama Zé Geraldo, que quer porque quer concorrer a vaga de senador pelo partido nas próximas eleições.

Uma formiguinha me disse que os planos do DEM para Valéria não passam pela Alepa não. Só pelo Senado Federal.

Ana contra-ataca


Ana Júlia diz que não tolera a violência e pede fim da impunidade
Da Redação
Agência Pará


Ana Júlia enfatizou que a segurança pública é prioridade e considerou que o crescimento da violência é fruto da ausência de políticas públicas
O coronel Luiz Dário Teixeira disse que os policiais, com o aumento do efetivo da PM, devem fazer policiamento nas ruas, com planejamento
Ao dar posse ao novo comandante da Polícia Militar do Pará, coronel Luiz Dário Teixeira, nesta quinta-feira 15, a governadora Ana Júlia Carepa declarou que seu governo não tolera a violência e trabalha para combater a criminalidade.
Ela reafirmou que a segurança pública é prioridade e considerou que o crescimento da violência “é fruto da ausência de políticas públicas”, referindo-se ao grupo político que precedeu a atual gestão.
A cerimônia de posse do novo comandante aconteceu no auditório do Centro Integrado de Governo, que ficou lotado de militares, familiares do coronel Dário e secretários de governo.
Depois de assinar o termo de posse, o comandante entregou à governadora Ana Júlia Carepa a declaração de imposto de renda dele e de sua esposa. Coronel Dário aproveitou a abordagem da imprensa para pedir apoio da sociedade no combate à violência.
Ele disse que o policiamento será reforçado tanto na capital quanto no interior do Estado e anunciou que o comando da polícia de Belém vai mudar. “Precisamos mudar para revigorar”, disse o comandante, informando que o novo oficial da Comando da capital será o coronel Marques.
A meta do novo chefe da polícia militar do Pará é realizar mais operações na cidade de Belém, sem esquecer os outros municípios paraenses. Ele disse que agora há mais policiais no efetivo da PM e o lugar deles é o policiamento nas ruas, com planejamento.
Cidadania - Durante a cerimônia de posse do novo comandante da Polícia Militar, a governadora Ana Júlia Carepa considerou importante o tema da Campanha da Fraternidade 2009, da CNBB, que vai refletir sobre a Segurança Pública no Brasil. Ela disse que o estado tem investido em ações que refletem na segurança do cidadão como habitação, saneamento, esporte e lazer, educação, saúde e oportunidade de emprego e renda.
Ana Júlia Carepa informou que o governo já aplicou mais de 200 milhões de reais na área, com a aquisição de novos equipamentos para o efetivo das policiais. Em dois anos, foram entregues mais de 600 viaturas, três mil coletes a prova de balas e armas. Ela lembrou que no aniversário de Belém, o governo entregou ao sistema se segurança mais 70 viaturas policiais. A governadora disse também que os novos policiais aprovados em concurso público já estão incorporados no efetivo da PM.
A governadora também destacou a nova concepção de polícia que está sendo criada no Paráo, com ações do programa Segurança Cidadã, em conjunto com a comunidade.
Reconhecimento – Após declarar chefe da PM o coronel Dário, a governadora Ana Júlia Carepa agradeceu o trabalho do coronel Luiz Cláudio Ruffeil, que deixou o comando. Ele não compareceu à cerimônia de posse, mas foi lembrado pela governadora como um homem correto. “Só tenho a agradecer o tempo que (Cel. Ruffeil) ficou na PM”, disse ela.
Ana Júlia enalteceu o trabalho do novo comandante, que tem 27 anos de dedicação ao trabalho da Polícia Militar e conhecimento das regiões do Estado. Coronel Dário coordenou a operação “Força pela Paz”, desencadeada em setembro na capital para reprimir o crime.
“As mudanças (no comando da polícia) têm o objetivo de continuar e ampliar o combate efetivo à criminalidade e acabar com a impunidade, que é a maior incentivadora da violência”, enfatizou a governadora.
Por Evandro Santos - Secom


NOTADO BLOG; Duas pessoas que falei hoje dizem que a cidade de Belém está cheia de policiais, a impressão é que se tem um a cada esquina e não são da Força Nacional. Bom, já é um início.

" Criação de novas secretarias foi um ato irresponsável."

Do deputado Lira Maia ao O Impacto, sobre os atos do prefeito interino de Santarém José Maria Tapajós. Lira também diz que pode sim ser candidato a prefeito se Maria não voltar.

Os anônimos estão terríveis hoje, olha outra chapa para 2010...

Prefiro outra:
Governador: Mario Couto
Vice: Valéria Pires
Senador: Jader Barbalho
Senador: Simão Jatene

Maurino

Maurino Magalhães foi prestigiar Ítalo Pojucan e seu rival Sebastião Miranda na posse do Sebrae. Foram só sorrisos, os três.
O prefeito de Marabá aproveitou e foi falar com Edson Franco. Quer porque quer que a Unama desça em sua cidade com cursos de capacitação.

Anônimo lança chapa para 2010

Anônimo disse...
Essa, é a chapa !!
Mário Couto, Governador.
Lira Maia, Vice
Jader, Senador.
Valéria, Senadora


É...................

Angelina Jolie e Brad Pitt no Fórum


Segundo fonte do Hangar, o casal famosíssimo aí ao lado deve baixar no Fórum Social Mundial. Imaginem!!!!

17 de jan de 2009

Segundo o blog do Laércio Ribeiro de Marabá...

DA BOCA PRA FORA
A quebra da primeira promessa de campanha de Maurino aconteceu já no dia da posse dele. Nomeou a esposa para a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura (Seasp). Todo mundo é testemunha de que ele havia prometido que só iria nomear secretário com formação técnica. Agora tá provado que era só blábláblá.

Tudo sobre a paraense no BBB 9 , segundo o blog Paránews..


Big Brother-I
A advogada Mirla Araújo Prado, em conversa com outros integrantes do lado A da casa do BBB9, soltou o primeiro “égua”, no reality show da Globo, na estréia do programa. Mirla também falou que tirou nota 6 no perfil do site do BBB e comentou que foi inscrita por um amigo no programa. No site do BBB, Mirla revelou que não pretende posar nua quando sair da disputa.
Big Brother-II
E durante entrevista no programa Video Show, ao ser questionada sobre a vida amorosa, Mirla disse que está “enrolada”. Mas completou que era um “ rolo” estável de um ano. Sobre a possibilidade de “ficar” com alguém dentro da casa, ela primeiramente descartou, mas depois disse que o BBB é imprevisível. Muitas emoções vem por aí.
Big Brother-III
O público paraense vai poder conferir a partir de hoje a performance da advogada paraense Mirla Araújo Prado, de 27 anos, no Big Brother Brasil 9. A torcida em Belém já está garantida. Hoje os amigos se reúnem no bar Cachaçaria. Já a família vai acompanhar tudo na casa de dona Mirta, mãe da BBB.
Big Brother-IV
Mirla levou para casa 4 fotos da poodle Pami. A cachorrinha é o xodó da advogada. Na mala, ela também levou fotos da família e do namorado. E mais: um escapulário e um livro sobre testamento. Mirla acompanha todas as sextas-feiras a missa do Padre Eloy Waith, na Capela de Santa Maria Goretti, no Guamá.
Big Brother-V
Mirla adora música sertaneja. Ela é super fã da dupla Vitor & Leo e gosta muito dos irmãos Bruno&Marrone. Nem sempre Mirla vai pra balada. Ela prefere reunir com amigos mais próximos. Quando saia, sempre gostava de ir para o Bar Barcelona.
Big Brother-VI
Com ajuda de amigos da BBB9, a coluna montou um perfil de Mirla- Signo : Sagitário; Cor preferida : Branco; Comida predileta : Pizza, tudo que leva creme de leite; Ator preferido : Morgan Freeman, e Denzel Washington; Atriz Preferida : Patricia Pilar; Cantor : Djavan; Cantora : Marisa Monte.
Big Brother-VII
Religião : Católica; Livro de cabeceira : O Segredo, Marley e Eu; Bar: Transito, Barcelona, Templários; Escola onde estudou :(Ensino Medio Sophos e Fundamental Gentil); Praia preferida no Pará : Algodoal; Sonho profissional : Ser promotora ou juíza; Prato regional : Maniçoba; Praça de Belém : Praça Batista Campos.
Big Brother-VIII
Tipo de filme: Suspense e Comédia Romântica; O que assiste na TV : Seriados (My wife and kids, Friends, Cold Case) e a Grande Família; Novela preferida: A Favorita; Esporte Preferido: Volley; Escritor : Paulo Coelho; Mania : Roer unha quando está nervosa; Medo : Perder um ente querido; Projeto de Vida: Ser feliz; Perfume : 212 Sexy, Jean Paul Gaultier.
Big Brother-IX
A torcida de Mirla está sendo organizada pelos amigos Moisés e Roberta. Elas mandaram fazer camisetas com fotos da advogada e banners para divulgar a participação dela no reality show da TV Globo. Dona Mirta, mãe da BBB, também convocou os familiares para corrente positiva em favor da filha. Todo mundo mandando energia positiva para a participante paraense.
Big Brother-X
O pai biológico de Mirla, João Sidney, também vai torcer pela filha. Ele prometeu dar uma passada no bar Cachaçaria hoje a noite na estréia do BBB9. Depois vai para casa, onde vai acompanhar a filha pela tela da TV Liberal.
Big Brother-XI
E quem quiser acompanhar o Big Brother 24 horas, a ORM Cabo oferece em pay-per-view, um canal que mostra tudo que rola dentro da casa mais vigiada do Brasil e com uma vantagem. Tudo é transmitido em fibra ótica, o que garante excelente qualidade de imagem para os assinantes.

Visita

Mario Couto continua firme e forte seguindo o seu objetivo que é ser candidato ao Governo do Estado pelo PSDB.
Dia desses foi visitar Lira Maia, recebido a pedido de Vic em Alter do Chão.
Claro, falaram muito de uma aliança PSDB-DEM, claro que tendo o senador encabeçando a chapa.
Não convidem para a mesma pescaria Vic Pires Franco e Simão Jatene. O primeiro pode enrolar a linha no...
... ah, deixa quieto.
Rs rs rs.

Dispensado

Parece que Jatene foi solenemente dispensado de um carguinho que tinha pelas bandas de uma mineradora.
Parece.

A foto é desta sexta a noite onde Lulu Santos detonou no fechamento do Oi Noites Cariocas. Pura diversão.

Os ensaios das escolas de samba começaram. Hoje teve um da Mangueira, amanhã tem Salgueiro e Império Serrano e depois Vila Isabel e Mocidade.
Não fui, estou doido de vontade para ver como é. Ah, essa é a rainha da bateria da Mangueira, olha este tanquinho.
E eu aqui, com a minha barriga crescendo.

Jatene e Lira

Vem lá das bandas tapajonicas a informação que Jatene se encontrou esta semana com Lira Maia para tratarem de acerto para as próximas eleições.
Não as de Santarém, mas a do Governo do Estado. Será que o deputado federal falava em nome de seu partido???

Sobre Dudu na Câmara...

Luluquefala:
A sorte do Dudu, é que o Xerfan não estava na manifestação.
Se não, ele levava era bota na venta.

Nota do blog: Luluquefala, é macho este Xerfan, né não!?

Dizem por aí...

Que Maria vai tentar a outra vaga do senado - uma parece que é do Paulo Rocha - se não conseguir retornar a prefeitura de Santarém.
Dizem...

Entroncamento

A Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel) implantará na próxima quarta-feira, 21, sentido único na rua Álvaro Adolfo, no bairro Castanheira. Com a mudança, a via deixa de ter mão dupla para o tráfego de veículos e passa a ter sentido único, da avenida Augusto Montenegro para o Shopping Castanheira.

A medida da CTBel tem como objetivo melhor ordenar o trânsito na área do Complexo Viário do Entroncamento, reduzindo substancialmente o fluxo de veículos que se dirigem ao shopping tanto pela avenida Almirante Barroso (BR-316) quanto pelas avenidas Augusto Montenegro e Pedro Álvares Cabral.

Segundo Onofre Veloso, coordenador de Projetos da CTBel, a mudança de sentido na rua Álvaro Adolfo é um dos primeiros passos adotados pela Prefeitura de Belém para minimizar o congestionamento na área do Entroncamento, uma vez que este novo acesso ao shopping faz com que os condutores de veículos que se deslocam de São Brás para o complexo comercial passem a utilizar agora a nova rota, dobrando na avenida Augusto Montenegro e entrando na rua ÁlvaroAdolfo.

Onofre Veloso ressalta ainda que, até o final deste mês, será aberto e entregue à população um retorno de veículos na avenida Augusto Montenegro com a rua Álvaro Adolfo, que garantirá aos moradores de Icoaraci e conjuntos residenciais da Augusto Montenegro e bairros adjacentes uma nova opção de acesso ao shopping Castanheira, sem precisar utilizar a rotatória do Complexo Viário do Entroncamento, que é complexa principalmente no horário de pico.

Para a lenha

Mais de 46 mil mídias piratas apreendidas em operações realizadas pela Secretaria Municipal de Economia (Secon) durante o ano de 2008 serão inutilizadas nesta segunda-feira (19), às 10h, na entrada do lixão do Aurá. O promotor de justiça Marco Aurélio do Nascimento, da Promotoria de Defesa dos Direitos do Consumidor do Ministério Público do Estado do Pará, órgão que atua no combate à pirataria no município, acompanhará a ação.

Durante o processo de inutilização das mídias piratas, os órgãos que trabalham em parceria com o poder municipal no combate a essa atividade irregular anteciparão algumas das ações que serão realizadas ao longo deste ano. De acordo com o secretário municipal de Economia João Amaral, a parceria tem permitido fechar o cerco à comercialização de CDs e DVDs piratas na capital paraense.

Bacana


Taí uma coisa bacana. O Governo do Estado distribuiu mudas de árvores, 393 na verdade, o número de anos da nossa Belém.
Em uma época em que só se derruba, plantar e incentivar merece ser comemorado.

Não consegui assistir a Maysa da Globo, só uns pedaços. Meu pai sempre falava dela, de seu canto triste e dramático, até que comecei a escutar.
Tem dois livros na praça sobre a cantora. Mas o que mais me marcou foi a relação com o filho, um tanto distante.
Tem gente, como diz minha avó, que não nasceu para ser mãe.

As duas moças aí estão a 8 anos em cartaz com o espetáculo Cócegas. Agora no Vivo Rio, com casa cheia.
Engraçadinho e cheio de enquetes de gente carioca. Carioca pacas, mora?!

16 de jan de 2009

Disney

Vic foi visto na Disney. Do outro lado estava Jatene.
Dizem, não se cruzaram.
Dizem...

Cade ?

Se alguém quiser achar os publicitários Glauco Lima e Abilinho Couceiro podem procurar domingo pelas ruas da cidade. Estarão a bordo do bloco Quaquaraquaquá.

Emoções

Assistindo ao acidente em Nova Iorque do avião, fiquei emocionado quando falaram sobre o piloto. Segundo a mulher dele, ela sempre disse que ele era o piloto dos pilotos.
Certíssima ela.

Sempre na vanguarda Jader Filho entende que na web informação boa é informação gratuita.E assim mantém o Diário do Para, onde democraticamente qualquer um pode ler tudo que é publicado no periódico, independente de ter grana para ler ou não.
Que assim seja mantido sempre, possibilitando o acesso a informação para todos, independente da classe econômica e social.

Moda

Por pouco, muito pouco Dudu não foi alvo de sapatada na Câmara.
Virou moda é !?

Caldo de galinha...

Eu tenho uma opnião muito particular sobre denúncias, quaisquer que sejam. Acho que antes de tomar conta da mídia tem de ter uma apuração, até porque qualquer um, eu e vocês inclusive, pode entrar em uma delegacia e denunciar quem quer que seja, seja do que for.
Então, antes da honra de qualquer pessoa ser jogada no lixo, no holofote da imprensa, devemos apurar. Muitas vezes carreiras, vidas e famílias vão para o espaço por conta de uma denúncia inverídica.
Ou seja, cuidado é importante e cautela fundamental para que não possamos ser injustos.
Como mamãe diria, paciência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Maria hoje no aeroporto

Maria estava hoje no aeroporto de Belém, desolada, mais magra, abatida mesmo segundo uma fonte do blog. Dizia não se conformar com o que vem acontecendo e falou que já havia procurado Jader para ver como é que fica a aliança com o PMDB.
Outra fonte do blog, esta peemedebista desde a época de Ulisses garante; não fica.
Se Maria não voltar a cadeira de prefeita, o PMDB corre só.
E cheio de gás,inclusive com Priante montando cabaninha na Pérola.
Em tempo; o ex deputado está louco para dar o troco em Ana, nem que seja pelas bandas do Tapajós.

No Quinta...

3 x 4

A revista Veja procurava ontem, na cidade, uma fotografia de João Carlos Carepa.
O inquérito só foi aberto agora em janeiro, informa o blog Espaço Aberto, embora a denúncia tenha sido apresentada no final de setembro.

Nota do blog: Não é por nada não nem eu estou aqui defendendo quem quer que seja mas reparem só, a Veja tá de "zóio" em cada passinho de Ana, desde antes da posse.
Tem ou não tem cheiro de ex....
... ah, deixa pra lá.

Tchau

Ontem a turma de Marabá tomou conta dos salões do Sebrae. Hildegardo Nunes passou a faixa e sem mais saiu, rapidinho.
Nunes é um poço até aqui de mágoas.

Perguntar não ofende

O blog tá doidinho pra saber; por que é que o pessoal do DEM chama Mr Jatene de traidor???

Enquete, vote.

Temos uma nova enquete no blog, onde queremos saber qual o maior problema atualmente no Pará?
Vote, aí ao lado.

15 de jan de 2009




• Nos dias 6 e 7 e fevereiro, Nilson Chaves e Vital Lima sobem ao palco do Margarida Sciwasappa para comemorarem 30 anos de parceria. O show que vai virar DVD será intitulado de “Sina de Cigano
Sensualidade na AP
Swings, Bolero e Salsa serão os ritmos que vão embalar a boate Aquarius da Assembléia Paraense neste sábado, dia 17, às 21h. Paulo Pereira e Banda prometem tocar os grandes sucessos dos três gêneros. Mais informações pelo telefone: 3181 9908 / 9975.
Pirata


Muitos restaurantes e hotéis cinco estrelas de Belém estão servindo para os clientes queijos piratas. É o que denúncia o pecuarista Eduardo Daher. O empresário alerta que este tipo de produto não tem controle da Vigilância Sanitária nem selo do Ministério da Agricultura.
TREVISO

Será no dia 25 de janeiro o dia do “Você é o Cheff”, promovido pelo Treviso Restô e eventos. A idéia é levar um especialista para fazer um prato especial, no Treviso Nazaré. Os primeiros chefes de cozinha convidados são Mario Melo e Oscar Pessoa.

O blog recebeu um comentário anônimo, mas acha que é de um parlamentar...

A vida é assim mesmo. Tem uma hora que o coração joga pra fora todas as mazelas.
Marcelo, queria sentar numa mesa de bar com o Jader e o Almir. Só pra ouvir as histórias, os acontecimentos, as brigas políticas, os bastidores, as decisões importantes e dificeis que cada um teve que tomar...
Aposto que iriam sobrar gargalhadas.
Que as brigas fiquem na esfera política, pois na vida, elas não servem pra nada. Absolutamente nada.

Olympia

Com quase 97 anos, mas totalmente “antenado” nas novas tendências, o Cinema Olympia ganhou um espaço na web com o lançamento de seu site oficial - www.cinemaolympia.com.br. O evento de apresentação aconteceu na tarde desta quarta-feira, 14, no hall de entrada do cinema. Para comemorar a ocasião houve, ainda, a estréia do curta-metragem paraense “Vai Quem Quer”, com texto de Faeli Moraes e direção de Jesse Feitosa.

Sendo um antigo sonho dos funcionários do Espaço Municipal, o site possui todas as informações que o usuário necessita, como sua história, curiosidades sobre o local, a programação de filmes e dos eventos realizados, e informações sobre o projeto “A Escola Vai ao Cinema”, que desde de 2006, já proporcionou à aproximadamente 16 mil crianças o contato com a sétima arte.

O destaque da página do Cinema Olympia está para as fotografias que datam de 1912, 1920 e 1950, além das atuais, onde o visitante pode visualizar as mudanças na arquitetura do prédio e nos costumes daqueles que freqüentavam o local. “Fazemos um pedido, até mesmo um apelo, às pessoas que possuem fotos antigas do cinema para procurar-nos, pois queremos ter um banco fotográfico do espaço no site”, informou o programador do Cinema Olympia, Marco Antônio Moreira.

Representando o presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), Raimundo Pinheiro, o diretor do Departamento de Administração da Fundação, Reinaldo Soares, destacou a importância mundial da Internet. “Hoje, a Internet é uma ferramenta essencial para a sociedade e o Cinema Olympia tinha que contar a sua história para o mundo”, comentou.

O gerente operacional e também ator, Marcos Lopes, 23, enfatizou que o Espaço Municipal resgata e valoriza o cinema-arte, “os filmes exibidos aqui não estão nas grandes salas de exibição, isso para quem ama o cinema na sua essência é uma vitória”, frisou o rapaz.

A exibição do curta paraense “Vai Quem Quer” continua no período de 17 a 25 de janeiro, além das exibições de “Animadores” e “Raízes dos Males, vencedores do 5º Festival de Belém do Cinema Brasileiro, respectivamente, nas categorias de Melhor Curta-Metragem e Melhor Média-Metragem.

RP.

O Banco da Amazônia passa a ter um departamento de relações públicas, comandado por Ana Márcia Cruz, que já está atendendo na Presidente Vargas.

Todos omissos

Somos todos omissos nesta história da pedofilia no Marajó. OAB, Governo do Estado, Alepa, Ministério Público, polícia, imprensa, população e líderes políticos.
A única voz que realmente colocou a cara a tapa foi a do bispo, este sim uma voz que vem gritando no escuro. Agora a CPI da pedofilia está instalada na Alepa e tem de fornecer os caminhos para que os culpados sejam punidos.
A impressão é que ninguém mais neste mundo levanta uma causa, uma bandeira. Esperamos que tudo passe, que saia da mídia os casos sórdidos de gente adulta abusando sexualmente de crianças. Crianças meu Deus.
Crianças que poderiam ser meus filhos, seus filhos.
Até onde vamos tratar este assunto como um outro qualquer. Ele não é qualquer assunto, é uma violação grave, talvez a mais grave de todas que uma pessoa pode fazer com outra.
Venho falando pouco deste assunto, talvez por omissão mas certamente por puro nojo. Só de pensar no assunto fico irritado, e aí deixo ele de lado mas hoje vi que não é assim que vamos resolver ou colaborar com o problema.
Os deputados são eleitos para representar a população, é dali que tem de sair os caminhos para a resolução do problema. E nós temos de dar visibilidade ao caso e cobrar.
Cobrar que tenham atitude.

Frestas, brechas e minúcias.


Se olharmos o Rio com mais calma, vamos ver uma cidade pontuada por por história, se deixarmos de lado o transito, as praias e calçadões e olharmos pelas frestas, pelas brechas, vamos observar as minúcias deste aglomerado humano que junta épocas distantes, património histórico e artístico.
Machado de Assis, no fim da vida, escreveu sobre a cidade. Não Copa e Ipanema, mas Laranjeiras, Urca, São Conrado, Lapa...
Olhou pelas frestas e brechas, observou as minúcias, contou o Rio tão bem e tão real por um olhar de quem acabara de chegar da Europa e estava com este olhar acostumado ao belo. Viu o belo da cidade, não só a beleza da natureza mas a beleza levantada pelo homem onde a natureza faz parte.
Um museu, um calçamento, uma estátua. Tem-se muito disso no Rio, pena que não olhamos com olhos de interesse.
Por isso, fica aqui minha sugestão, o Rio é muito mais que a garota que passa a caminho do mar.

14 de jan de 2009

Baratinho e bom


Na Marina da Glória tem barcos de todo tipo, tamanho e preço. Mas com 50 reais dá para fazer um passeio gostoso, de Veleiro, pelos arredores. Vai até o o morro da Urca, entra por Niterói passando pelo museu, depois ponte Rio-Niterói, Ilha Fiscal, porto, aeroporto Santos Dumont e retorna para a marina.
Duas horinhas boas.
Simples, mas o gostoso é estar no mar, olhando o Rio nesta perspectiva. A cidade é linda vista do mar.
Melhor que ficar preso no trânsito. Mas passeio bom mesmo de barco é em Angra, esse sim, lindo com as montanhas e ilhas de lá fazendo parte da paisagem.

Maysa, Ne Me Quitte Pas e uma caminhada por Paris

Não assistí a Maysa, só hoje, um pedacinho. E foi justamente um em que ela canta em Paris Ne Me Quitte Pas. Aí lembrei o quanto gosto desta música, primeiro na voz de Ângela Ro Ro e depois de Maysa. Ano passado passeando pelas ruas da Paris fiz um caminho partindo do Louvre, seguindo sempre reto pela rue de Rivoli, na direção inversa de quem vai à Place de la Concorde, caminha-se em direção ao Chatelet. O caminho atravessa uma área de comércio da cidade que passa perto dos Halles (prédio com lojas de vidro verde transparente). O Chatelet, por sua vez, fica perto do Hotel de Ville (prefeitura de Paris) que é próximo da Catedral de NotreDame, e também dos arredores do Centro Georges Pompidou e do bairro do Marais, a pé, escutando Maysa e Ne Me Quitte Pas, me sentindo fazendo parte de um filme.
É aquele tipo de coisa que jamais se esquece. E Maysa hoje me lembrou.
Ah, mas agora tem a crise, merda.

Troca de status

Copacabana não é mais a mesma. Ficou com a fama, os turistas e hoje a sujeira, os bêbados, um povo feio na praia.
Continua linda, vista linda. Mas é isso. No mais, velhos e cachorros e jovens quebrados, que moram na zona sul graças aos parentes antigos que deixaram aps, mas são lisos, duros.
O point agora são Leblon e Ipanema que concentram as pessoas mais bonitas e o clima mais gostoso. Além disso os locais mais badalados do momento.
A sorte é que tudo é muito pertinho.

CPI

O horror, segundo o blog da Franssinete..
Durante duas horas, Dom José Luiz Azcona discorreu sobre a situação medonha vivenciada no Marajó, tragado pela miséria, narcotráfico, pedofilia e exploração sexual infanto-juvenil.
O relato do bispo na CPI da Pedofilia é de doer no fundo d'alma.
Como ele mesmo disse, é de chorar, é de gritar, de clamar aos Céus.
Para vocês terem idéia da gravidade, as estatísticas do Pró-Paz e do Cedeca, que ele revelou, incluem bebês de 0 a 2 anos!
E o pior é que essa tragédia assola o Pará inteiro, e autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário, nas esferas municipal e estadual, estão comprometidas - no mínimo, por serem omissas, denunciou o sacerdote, que entregou documentos com nomes de políticos e empresários envolvidos em uma infinidade de casos - tidos como rotineiros (!) de pedofilia, exploração, prostituição e tráfico de crianças e adolescentes, muitas vezes em troca de um quilo de carne ou um litro de óleo, estupradas e engravidadas por pais e avós, ou por padrastos, com o consentimento da mãe!
Dom Azcona - que está marcado para morrer porque optou por defender as crianças e jovens explorados - concluiu seu emocionante depoimento exortando os membros da CPI a não deixar tudo acabar em pizza, a exemplo de tantas outras, lembrando ainda que já entregou essas mesmas denúncias à OAB-PA e ao Ministério Público, que nada fizeram além de dar entrevistas.
Não podemos aceitar esse horror. Precisamos gritar, sim, exigir de nossos representantes que ajam, com rapidez e eficácia. Urge que a sociedade paraense saia do mutismo e da imobilidade. Que não permita mais tanta impunidade, tanta desgraça. Pensem nos seus filhos e filhas. Não dá mais para fechar os olhos e virar o rosto para tamanha atrocidade.

Bertioga, Almir, Valéria, Jatene nas palavras de Vic...

O telefone de Bertioga tocou pouquíssimas vezes na virada do ano.
A cada virada, toca menos. E assim vai, a vida.
Ligaram, os que aprenderam a gostar dele, não pelo que ele era, no poder, mas pelo que ele representa na vida e na história de cada um.
Dos políticos, poucos.
Dos amigos, muitos.
Mas de todos, todinhos, o que mais toca o coração dele, é ouvir a voz da Valéria, sua amiga e filha por adoção, que passa horas contando o que acontece na terra que ele deixou.
E quando ela conta, conta com tanta ternura, que até faz com que ele dê várias gargalhadas. E quem sabe,até uma boa duma baforada.
E papo vai, papo vem, e ele diz: conta mais, menina.
E ela conta.
Eu fico ali, só vendo. Nem falar comigo, ele quer. É só a Valéria.
É bonito ver. Bonito, mesmo.
Toda semana, uma sim, e outra também.
Talvez, o Jatene esteja perdendo o momento mais belo da vida dele, o seu ocaso, triste para muitos, sereno para ele.
Ainda há tempo, e o Jatene sabe disso.
Bertioga é bem ali.
E ele ainda está vivo.
VPF


Nota do blog: O texto foi retirado do blog do CJK.

Eletronorte seleciona estagiários

De 12 a 16 de janeiro, estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Estágio 2009 da Eletronorte Tucuruí. A oportunidade é direcionada a estudantes do Ensino Médio, Técnico e Superior de instituições educativas do município.
São ofertadas 62 vagas, em diversas áreas, sendo:
Curso Vagas
3ª série do Ensino Médio 11
Educação Física* 10
Gestão Ambiental* 2
Graduação em Administração* 3
Graduação em Enfermagem* 2
Técnico em Aqüicultura* 1
Técnico em Edificações* 4
Técnico em Eletrotécnica* 17
Técnico em Informática* 2
Técnico em Saneamento* 8
Técnico em Segurança do Trabalho* 2
* Requer 60% do curso concluído

Período de Inscrição: 12 a 16/01/2009
Horário: das 8h às 11h30 e das 14h30 às 16h30
Local: Centro de Treinamento - Rua Tocantins S/N - Vila Permanente
Documentos: Declaração de matrícula da Instituição de Ensino (original e cópia), Identidade, CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Certificado Militar (para maiores de 18 anos)

Quaqaraquaquá

Neste domingo 18, o bairro da Cidade Velha recebe mais um bloco de carnaval de rua, o Quaquaraquaquá. O folguedo popular nasceu há três anos para comemorar o aniversário do publicitário Glauco Lima, mas já ganhou grandes proporções.
O bloco reúne, na maioria, publicitários, jornalistas, fotógrafos, cineastas, músicos, modelos e todos que trabalham com idéia, além de atrair pessoas de diversas áreas profissionais que gostam de carnaval de rua com bandinha tradicional e muita alegria.
Este ano o Quaquaraquaquá tem como enredo o tema “Por uma outra felicidade”, que está estampado no abadá do bloco. O kit Quaquaraquaquá custa R$ 22, com direito a feijoada com carne assada e duas cervejas. A organização da festa informa que, além do abadá do kit, é preciso que os foliões cheguem com algum adereço carnavalesco como plumas, paetês e o que a criatividade sugerir.
A concentração será a partir de 12 horas deste domingo 18, na Taberna São Jorge, conhecida popularmente como Bar da Walda.

Segundo o Hiroshi...

Arruaceiros escalados

Já era esparado.

Inteligência dos órgãos de segurança identificou grupos de oposição articulando mobilização na contratação de arruaceiros para tumultuar o Fórum Social Mundial com intenção clara de criar incidentes de grandes proporções. A coordenação da Força Nacional de Segurança mantém, neste momento, seguidas reuniões, em Belém, com membros do setor de inteligência estadual analisando o mapeamento das ações programadas pela pocilga turbulenta.

On line com o poster, minutos atrás, oficial da Força Nacional de Segurança prometeu repassar ao blog, ainda hoje, mais detalhes a respeito da grave questão que colocou em polvorosa os principais auxiliares do governo.

A governadora Ana Julia, reuniu-se bem cedo com a FNS, cúpula da secretaria de Segurança e agentes da Policia Federal escalados de Brasília, recebendo relatório do descoberto plano de desestabilização do encontro mundial.

Há fortes de indícios da patifaria estar sendo patrocinada por gente ligada aos governos anteriores.

Nota do blog: No Pará onde ainda hoje monta-se panfletos sórdidos a cada eleição, onde a baixaria eleitoral tem o DNA da época dos coronéis nordestinos, seria até estranho se não tentassem criar confusão. É típico deste estado que cresce a ritmo acelerado mas adora manter um pé na idade média.
Polícia nos nefastos. Se o FSM não der certo, não é o Governo que perde, somos todos nós que vivemos nesta terra.

13 de jan de 2009

Já está disponível a versão integral da última edição da Revista Bacana no site www.programabacana.com.br. Dá para ler toda a publicação.

No Diário do Pará on line...

CPI da Exploração Sexual ouve amanhã bispo do Marajó
Para acertar os últimos detalhes de como vai ser o rito da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar a prática de violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes no Pará, nos últimos cinco anos, o presidente da Comissão, deputado Bira Barbosa, realizou uma reunião administrativa hoje, dia 13, na Sala Vip da Alepa. O encontro preparou os deputados para abertura dos trabalhos da CPI que ouve nesta quarta-feira o bispo do Marajó, Dom Luiz Azcona, que a partir de suas denúncias na imprensa motivou a instalação da CPI.

No Quinta.... rs rs rs

Affe!

Calma, pessoal.
Não existe a possibilidade de retorno do ex secretário Manoel Santino.

Adepará

Dizendo não a vaga no Adepará Hildegardo Nunes terá dito dois não em um mês para Ana Júlia. O primeiro não foi quando dispensou uma secretaria que seria criada para ele com o objetivo de captação de recursos para o estado, após o rolo compressor do Governo passar pela sua cabeça.
A ferida no Sebrae, pelo que parece, é das largas.

Então fica.

O PT vai pedir a cabeça do chef Geraldo Araújo.
O que significa que ele está garantidíssimo no cargo.

O secretário André Farias na abertura do Encontro de Prefeitos e Vereadores. André é hoje um dos secretários mais influentes junto a Governadora.

Ana comemora em grande estilo o aniversário de Belém


Ana comemorou o aniversário de Belém em grande estilo. Entregou mais de 70 viaturas, sinos para a catedral e mais 15 câmeras de monitoramento de ruas, instrumentos de combate à criminalidade. Durante a semana, serão anunciadas mais 10 mil bolsas trabalho; a inauguração das Casas dos Conselhos da Cidadania e da Criança, Adolescente, Assistência Social e Pessoas Idosas, os Infocentros do Planetário e da República do Emaús, e ainda o Mutirão da Cidadania e uma campanha da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) de vacinação em quatro ilhas de Belém.


Plantio de mudas - O Governo entregará 10 caminhonetes, uma ambulância e equipamentos especiais de combate a incêndio para o Corpo de Bombeiros, e mais 46 escolas reformadas da Rede Estadual de Ensino. O Governo do Estado também não esqueceu do meio ambiente e preparou o plantio de 393 mudas de árvores na área do estádio Mangueirão.


Além disso, haverá o anúncio do início das operações do Terminal Hidroviário Metropolitano de Belém, que funcionará em fase de testes durante o Fórum Social Mundial 2009 e deverá ser finalizado completamente até 2010.

Belém, Belém, Belém será que tá tudo bem????

11 de jan de 2009

BBB

Cento e setenta mil inscritos para o BBB.
E ainda queremos que este país seja sério um dia.

Racismo ????

Amigo meu ao chegar hoje na praia do Leblon foi alvo de muito sarro de uns rapazes negros. Branquelo, transparente e coisas do gênero foram ditas a ele.
Ele depois me disse que é branquelo mesmo, admite e não tem problema de escutar mas acha que se chamar os caras de negros será chamado de racista.
E tem ele toda razão.

Inclassificável senhor de seu tempo

Se ele tivesse os meus 37 anos meu queixo já cairia. Com 67 anos então, não consigo classificar Ney Matogrosso.
Inclassificável é o nome de seu show, e uma forma de tentar explicá-lo também. No Canecão Ney aparece vestido com um colan dourado, com plumas, colares e saia sentado em um sofá, cheio de músicos talentosos ao lado.
Secos e Molhados, Cazuza e outros músicos mais novos fazem parte do repertório do performático artista. Sim, Ney não é um cantor, é um artista, dança, rebola, tira as roupas em forma de strip-tease, cuida da luz vibrante do show, dá pitecos na direção, na harmonia e melodia, no cenário com toques indianos.
Esbanja vitalidade, desce para a platéia, é fotografado, abraçado, acariciado, elogiado.
É Ney em forma pura, total senhor de seu espaço, total mestre de seu trabalho.
Quando as cortinas abrem, Cazuza. Quando as cortinas fecham, Cazuza.
Ney brinca com a platéia com suas insinuações sensuais. Abusa da voz com canto forte e transforma-se em intérprete refinado com um canto suave.
É impressionante. Ou melhor, inclassificável.
Como só os artistas podem fazer. Não apenas os grandes cantores.

10 de jan de 2009

Mirem-se no exemplo

O Rio de Janeiro é famoso pelas mulatas, pelo calçadão de Copa, pelo carnaval, pela beleza das montanhas e do mar. E pela violência.
É o que indica que acontecerá com o Pará, estamos incorporando ao tacacá, ao Marajó, ao Círio e a maniçoba a violência em nosso cotidiano.
Não, ainda não somos famosos por ela, excluindo claro a violência no campo. Mas estamos próximos de ser.
Ou melhor, a fama da violência já alcançou a todos paraenses. É nosso assunto mais discutido, nosso papo no botequim, nas janelas das vizinhas, na cozinha das empregadas, nas mesas dos patrões.
Nova Iorque começou a viver na violências e esta onda foi crescendo até que um prefeito com nome italiano instituiu o Tolerância Zero. Mais que um projeto de segurança, uma obra de marketing onde mostrava para a população que o chega deveria ser público e notório.
Mais que uma peça de marketing um programa que envolvia a sociedade civil e convocava a todos que se envolvessem.
Misto de projeto de segurança e ação de marketing o Tolerância Zero fez cair abruptamente os níveis de violência em uma metrópole conflagrada aos desvios humanos mais sórdidos.
Era necessário a polícia na rua, a todo tempo e a toda hora. Era hora de prender, de bater, de intimidar.
Em Belém não conheço uma única pessoa que não foi assaltada. Acho que com todos é assim.
Independente dos responsáveis, do rei ou rainha no trono, os súditos clamam por uma ação de choque, conscientes que só ela pode enfrentar a onde negra que toma conta da região.
O prefeito de Nova Iorque pegou uma bandeira e levantou-a o mais alto que pode. É verdade que deixou de lado outras hastes mas só esta bandeira foi suficiente para elevar os índices de aprovação popular do governo Rodolph Giuliani a níveis jamais vistos na cidade.
Mirem-se no exemplo então.
Esta bandeira pode ser a tábua de salvação de qualquer político que deseje o trono. Isso pelo simples fato de que, nada mais incomoda a população hoje em dia que a violência.
Já não é mais possível conviver com este fantasma que ganha corpo a cada esquina, que invade nossas casas, nossas vidas, nos tira a vida. Já não é mais possível a teoria, o blá-blá-blá, o deixa disso, o não é tão grave assim.
A nós, moradores do Pará, pouco importa que ela esteja instalada em todo o país. Em estado egoísta queremos saber da nossa rua, da nossa casa, do nosso vizinho, no máximo do nosso quintal.
E queremos agora, neste momento, já. Queremos polícia na rua, pela manhã, pela noite e pela madrugada.
Queremos bocas de fumo sendo estouradas, blitz nas ruas, viaturas circulando, toda e qualquer moto sem placa presa. Queremos e temos este direito.
Nós somos os súditos dos reis. E lá colocamos eles ou tiramos.
E só nós temos este poder.
Governo presenteia Belém com obras e serviços
Da Redação
Agência Pará


Mais 70 viaturas se juntarão àquelas já entregues pelo governo para intensificar o combate à violência na capital
Na próxima segunda-feira (12) completará 393 anos que um Forte foi inaugurado e, ao seu redor, cresceria a maior metrópole da Amazônia: Belém. O Forte do Presépio foi construído por tropas luso-espanholas comandadas pelo capitão Francisco Caldeira Castelo Branco, para proteger a cidade também chamada de Santa Maria de Belém do Grão Pará.
Para homenagear a capital paraense, principal porta de entrada da maior floresta tropical do planeta, o Governo do Estado realizará uma série de eventos comemorativos a partir de domingo (11), quando a governadora Ana Júlia Carepa se pronunciará no anfiteatro da Praça da República, às 10h, apresentando 13 trabalhos do governo como presente para Belém e seus habitantes.
No dia seguinte, serão entregues 70 viaturas para as polícias Civil e Militar e mais 15 câmeras de monitoramento de ruas, instrumentos de combate à criminalidade. Durante a semana, serão anunciadas mais 10 mil bolsas trabalho; a inauguração das Casas dos Conselhos da Cidadania e da Criança, Adolescente, Assistência Social e Pessoas Idosas, os Infocentros do Planetário e da República do Emaús, e ainda o Mutirão da Cidadania e uma campanha da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) de vacinação em quatro ilhas de Belém.
Plantio de mudas - O Governo entregará 10 caminhonetes, uma ambulância e equipamentos especiais de combate a incêndio para o Corpo de Bombeiros, e mais 46 escolas reformadas da Rede Estadual de Ensino. O Governo do Estado também não esqueceu do meio ambiente e preparou o plantio de 393 mudas de árvores na área do estádio Mangueirão.
Além disso, haverá o anúncio do início das operações do Terminal Hidroviário Metropolitano de Belém, que funcionará em fase de testes durante o Fórum Social Mundial 2009 e deverá ser finalizado completamente até 2010.
Para encerrar a semana de comemorações do aniversário de Belém, haverá um festival de música com artistas paraenses na Praça da República, ao lado do Teatro Waldemar Henrique, no domingo (25), a partir das 10h.

Inaugurada em 2005 a Cidade do Samba concentra os barracões das escolas de samba do Rio. Lugar enorme onde os carros alegóricos e fantasias são confeccionadas, está pulsando com a aproximação do carnaval.
Lá se pode ver o trabalho impressionante dos carnavalescos e as "esculturas" que compõem o maior carnaval do planeta. Paga-se 10 reais para conhecer.

A última de Parsifal sobre o novelo da eleição da Alepa. Vale a pena ler.

Às 08H20M eu deixei o apartamento do Deputado Jader Barbalho: desincumbia-me da missão confiada pela Governadora na madrugada.
A primeira eleição, a do Presidente da Assembléia Legislativa, não mais nos preocupava, pois o Deputado Juvenil era o único candidato.
A eleição da Mesa Diretora, com duas chapas, e a determinação da Governadora em romper com o PMDB caso sofresse uma derrota, era a nossa questão: tínhamos certeza de que se ela insistisse na chapa seria derrotada.
Só havia uma maneira de Sua Excelência não perder: não disputar. Como convencer o PSDB, ou o Palácio dos Despachos a recuar, era o desafio.
O Palácio da Cabanagem estava tenso quando eu desci as escadas que levam ao átrio do Plenário.
No final dos degraus fui abordado pelos deputados Haroldo Martins, Márcio Miranda e José Neto. O primeiro fitou-me com gravidade e perguntou se estava em andamento uma operação para entregar a Mesa Diretora ao Governo.
Cobrou-me a posição como alavanca à decisão que tomariam incontinenti, pois, 30% da chapa que tinha o PSDB na 1ª vice-presidência estava composta pelo G8: caso o PMDB estivesse se reposicionando eles se amotinariam.
Respondi que tentaríamos um acordo, pois não desejaríamos constranger a Governadora com uma derrota, mas, caso não lográssemos êxito, a posição do PMDB estava mantida.
A minha presença no CIG, na véspera, causara desconfiança em todos que estavam na chapa que montáramos: passei cerca de 30 minutos recompondo e ratificando posições.
Dentro do Plenário procurei o líder do PSDB, que ratificou a sua confiança na posição do PMDB. Consultei-lhe a disposição de um acordo: o PSDB mover-se-ia para a 2ª vice-presidência e o Deputado João Salame, na chapa como tal, ascenderia à 1ª vice-presidência; com isto eu achava que poderíamos convencer o Governo a desistir de lançar uma chapa e evitaríamos a disputa.
O líder do PSDB refutou. Providencie a semeadura da hipótese aos seus demais pares, à guisa de preveni-los a considerar o convencimento do líder.
O celular tocou. Subi ao pedestal da Mesa Diretora: a voz do outro lado da linha avisava-me que chegara ao Palácio da Cabanagem o Chefe de Gabinete do Governo e, sintomaticamente, a pessoa do Governo que operava o pagamento das emendas parlamentares: o governo acabara de instalar um comando dentro do Palácio da Cabanagem.
Comecei, mnemonicamente, a listar os parlamentares que poderiam ser convencidos pelo comando do Palácio dos Despachos. Não mais ouvi o meu interlocutor, que me revelava o local de operações, mas, que me pareceu ser o gabinete do líder do Governo, Deputado Airton Faleiro.
Pedi a um parlamentar que se dirigisse ao local e lá se plantasse, passando-me as informações. Comuniquei o fato ao Deputado Juvenil.
Da parte mais alta, onde está a Mesa Diretora, olhei o Plenário: uns taciturnos; outros avizinhados, em exercícios de previsão diante da incerteza que tomava conta do momento: todos tensos e gravemente incomodados.
A cena mostrava que eu deveria investir na solução apresentada ao líder do PSDB. Havia na Assembléia Legislativa a vontade de uma saída negociada: os deputados desejavam o fim da crise, não pela vitória, tampouco pela derrota.
Subi à Presidência e pedi ao Deputado Juvenil que apressasse a primeira eleição. Passei-lhe uma mensagem enviada pelo Deputado Jader Barbalho. Ele aquiesceu. Descemos e ele convocou a Assembléia ao voto.
Durante o processo de votação, colhi que estava consolidada a chapa com o PSDB na 1ª vice-presidência: não havia chance de vitória do Governo.
Aproximei-me do líder do Governo e, com toda a firmeza que pude emprestar ao tom, sem atravessar para a rudeza, instei-lhe a convencer o Palácio dos Despachos a desistir da disputa ou perderiam.
Pontuei-lhe que, em sendo aquilo um pretexto para romper com o PMDB, que o fizesse sem expor a Governadora à derrota iminente.
Repeti a fala como o líder do PT, Deputado Carlos Martins, que aquiesceu preocupado.
Fiz uma ligação ao Puty. Passei-lhe o quadro e insisti que o Governo não deveria disputar. Ele pediu-me tempo.
A votação quase unânime no Deputado Juvenil - 40 deputados votaram; 39 votos em seu nome e um em branco - não foi suficiente para aliviar a tensão do plenário.
O Presidente recém reeleito anunciou que a Assembléia seria suspensa por uma hora para os preparativos da eleição da Mesa Diretora. Era o tempo que houvéramos combinado para tentar a solução do impasse: o desafio de fazer em 1 hora o que não fizéramos em 4 dias.
Procurei o líder do PSDB e novamente apelei a ele. Imediatamente fez-se uma aglomeração em nosso redor. O Deputado Bosco Gabriel falou em favor do acordo que eu houvera proposto. Senti o Deputado Megale considerar. A Assembléia apelava ao PSDB. A instância não mais era do PMDB, mas da Casa.
O líder do PSDB convidou os seus partidários à sala de reuniões vizinha ao Plenário. Chamou-me para segui-los. O G8 fez-se na marcha.
A meio caminho o meu celular tocou: era o Puty, chamando-me a ir ter com ele no Gabinete do Deputado Miriquinho. Pedi que me aguardasse: decidi que era mais importante ir à direção do vento que soprara desde o Plenário.
Uma vez na sala, o PSDB discutia o porquê de recuar: não queriam atender à Governadora. Fazia-se um coro de razões e contra-razões de todas as direções. Eu tinha certa dificuldade em concatenar as falas, para emitir um juízo de convencimento.
Ouvi, no meio das razões, uma frase, em tom quase tímido, que me pareceu a alavanca que levantaria a inflexão: “Não se trata mais de atender a Governadora, mas de atender a Assembléia Legislativa!”
Era uma voz feminina. Olhei à procura da dona. Sentada em cima da mesa onde se reúnem as comissões, a Deputada Ana Cunha parecia um bibelô: a tensão a pintara pálida; as pernas paradas não tocavam o chão; as mãos, apoiadas na própria mesa, emprestavam-lhe o ar que me fez compará-la àquelas estatuetas frágeis de porcelana. Brinquei com a imagem pesando, com meus botões: se ela cair daí ela quebra.
Emprestei, imediatamente, a frase da Deputada Ana Cunha e, em tom firme, repeti-lhe a fala.
Talvez ela não saiba, mas, foi a partir desta idéia que o PSDB venceu a sua própria resistência: era a razão que o partido queria para ceder. Não se tratava de atender o Governo, mas, de ouvir o apelo do próprio Parlamento.
O Deputado Adamor Aires sugeriu então que se chamasse o Presidente Juvenil para participar da conversa.
O Deputado Juvenil entrou na sala com a autoridade que a reeleição lhe compusera e sentou-se no meio da roda que se formara.
Após eu lhe ter apropriado o que se passava, ele tomou a palavra e teceu as suas ponderações: a fala foi extremamente bem colocada. Se espaços havia para apresentar-lhe contra-razões, eles eram apertados.
O líder do PSDB pediu para que todos se retirassem, exceto os seus pares de partido e o próprio Presidente Juvenil: queriam falar em pequeno comitê.
Sai, juntamente com os outros deputados, já com a confiança no acordo. O Deputado João Salame e o Deputado Ítalo Mácola inverteriam as respectivas posições na chapa; este viria para 2º vice-presidente e aquele para 1º: era a única modificação a fazer para resolver o problema.
Fiz dois telefonemas e tive a aquiescência para assim insistir. Voltei à sala. O Deputado Megale já houvera aceitado a recomposição, à contra gosto de apenas dois membros do PSDB.
Sai novamente e dei a boa nova ao plenário: imediatamente o clima distendeu. Telefonei ao Puty e à Governadora, comunicando que o acordo estava feito e que ela poderia abortar a chapa palaciana. O Deputado Juvenil já lhe houvera participado o fato.
Liguei para o Deputado Jader Barbalho, que quis saber os detalhes do acordo e, ao cabo, folgou ao constatar que saíra como planejado.
Assim terminou aquela que, segundo deputados mais antigos da Casa, foi a eleição mais tensa e trabalhosa de que se tem notícia: todos festejaram uma vitória que não foi de ninguém. O verdadeiro júbilo foi ter-se evitado uma derrota que seria de todos.
Sai do Palácio da Cabanagem por volta das 13H40M. Fui à Governadora, que estava alegre e descontraída, em uma mesa do Mangal das Garças, onde o núcleo do Governo fazia a festa.
Fui cumprimentar o PSDB, que se fazia à mesa na Estação das Docas: eles foram fundamentais na solução da crise.
Detive-me por pouco tempo nos dois protocolos: estava ansioso para despir-me do terno e poder, à paisana, sentar na calçada da Deli Cidade: há quatro dias eu não degustava o meu menu favorito: ciabata com manteiga e café com leite.

Direto do blog da Franssinete...

CPI da Pedofilia
É provável a presença do senador Magno Malta, presidente da CPI da Pedofilia do Senado, na próxima quarta-feira em Belém, para assistir ao depoimento de Dom José Azcona, bispo do Marajó, e ao encontro dos membros da CPI da Pedofilia parauara com o juiz José Maria Teixeira do Rosário, sobre o caso envolvendo o deputado Luiz Afonso Sefer

9 de jan de 2009

Segundo o Diário on line...

Comandante Geral da PM pede para sair
O Comandante Geral da Polícia Militar Coronel Luis Claúdio Ruffeil pediu exoneração do cargo. O motivo seriam as crescentes críticas pela falta de segurança no estado. Com a morte do Procurador Municipal Marcelo Castelo Branco ficou isustentável a sua permanência no Comando da PM. Segundo a assessoria da Segup, até terça-feira será divulgado o nome do novo comandante.


Nota do blog: E quem vai assumir a pedreira ????

Ney no Canecão


O elogiado show Inclassificável onde Ney Matogrosso chega ao Canecão. O show fica em cartaz até domingo. Começam às 22h, exceto domingo que é às 20h30.

Tom e Vinícios estréia hoje no Rio


A estréia do musical "Tom & Vinicius", na última sexta-feira (5), no Teatro Copa Airlines, em São Paulo, contou com uma platéia estrelada, que ao final aplaudiu em pé o espetáculo. Rosamaria Murtinho, John Herbert, Juliana Didoni, Vera Zimmerman, Juliana Barone, Vivianne Pasmanter e Gabriela Duarte com o marido Jairo Goldflus foram alguns dos presentes.

No elenco, Marcelo Serrado interpreta Tom Jobim, Thelmo Fernandes é Vinicius de Moraes, Guilhermina Guinle encarna as duas últimas mulheres do "Poetinha" e Ana Ferraz representa a mulher de Tom. O espetáculo destrincha a relação entre os dois músicos, que compunham juntos e mantinham uma estreita amizade nos anos 50 e 60.

Ao final, Serrado estava visivelmente feliz e contou como é trabalhar ao lado da namorada, a atriz Ana Ferraz, no espetáculo. “Foi tranqüilo. A gente se deu bem em cena. É a segunda vez que trabalhamos juntos. Já fizemos uma novela e agora estamos aqui”, disse.

Roqueiro conhecido, o ator precisou aprender a tocar novos instrumentos para incorporar o personagem de maneira convincente. “Gosto de todo tipo de música, mas foi um presente. Me preparei bem para isto. Toquei violão e estudei piano. Tentei ter apenas um sopro do que era Tom Jobim porque eu não ia chegar nem perto do que representa o maestro. Mas me aproximei", afirmou.

Coimp

O Consórcio Integrado dos Municípios Paraenses- Coimp irá eleger amanhã, 10 de janeiro, a nova diretoria para o biênio 2009-2010. A eleição será realizada na sede do Consórcio, a partir das 9hs, onde estão sendo esperados os 32 prefeitos consorciados para a votação.

A única chapa inscrita para concorrer a presidência é encabeçada pelo prefeito de Augusto Correa, Amós Bezerra da Silva, que traz como vice, o prefeito de Viseu, Cristiano Vale, filho do atual vice-prefeito de Belém, Anivaldo Vale

O mar de Copacabana anda nervoso. Não é pra menos.

Quanto tem de verdade a fumaça na Casa Civil

As notas em jornais sobre a ida de André Farias titular da Secretaria de Integração Regional para a Casa Civil são, segundo uma fonte privilegiada que olha sobre o cangote de Ana, a senha para o que vai ocorrer.
Afinal diria a fonte, onde há fumaça há foto!
Mas para entender a substituição de Puty por Farias precisamos ir lá atrás, no início do Governo petista...
Puty, economista que é inclusive com doutorado, sempre quis fazer parte do Governo e sempre quis, fazendo parte, estar na secretaria de Planejamento. Inclusive sua posse lá era líquida e certa, até ele próprio já havia sido avisado quando surgiu pelo caminho um problema, Carlos Guedes queria a pasta e, fim das eleições ele - Guedes - com toda a força por ter sido um dos principais coordenadores da campanha e um dos dois nomes escolhidos para a transição - o outro era Chares - pediu e levou a pasta.
Naquele momento Ana não via como dizer-lhe não, e assim Cláudio Puty foi comunicado.
Quando o núcleo duro - acho esta expressão horrível - decidiu que Guedes, tempos depois, não era mais necessário no Governo, Puty indicou seu amigo pessoal José Júlio Ferreira Lima que sempre foi um companheiro de partido, para a pasta.
Aqui vale uma ressalva, neste momento Puty poderia ter assumido a pasta, mas segundo nossa fonte não quis pois corria a notícia na imprensa que ele tinha tido certa interferência na substituição de Guedes e assim acabou achando não muito elegante assumir a secretaria neste instante.
Quando o núcleo duro resolveu que Charles Alcântara não era mais necessário no governo, pela primeira vez surge o nome de André Farias para o cargo. Farias vem realizando desde o começo um excelente trabalho a frente da Integração Regional e seu contato e trânsito com prefeitos credenciou-o ao posto.
Mas Puty é quem foi o escolhido e desde a saída de Alcântara vem exercendo a função, inclusive muito bem, segundo deputados de oposição.
Mas estar exercendo a função bem aos olhos de todos não é o caso aqui,o que se comenta nos corredores palacianos é que Puty acha que na Casa Civil não está podendo oferecer 100% de sua capacidade de trabalho. Ou seja, trata-se mais e uma opção pessoal por um posto onde suas credenciais de formação intelectual poderiam ser melhor utilizadas, no caso na Secretaria de Planejamento.
Daí o nome que aparece para substitui-lo volta a ser do já antes cogitado André Farias que nesta coisa de papo com políticos se sente absolutamente incorporado, afinal vem fazendo isso desde o início do governo com apoio incondicional da Governadora.
Mas aí está o problema de hoje. Com algumas mudanças já realizadas no primeiro escalão, inclusive com a substituição de dois de seus mais fortes nomes -Guedes e Charles -, o próprio núcleo duro acha que mais uma mudança pode causar uma certa instabilidade, mesmo que esta mudança seja apenas de cadeira.
Ocorre que além deste problema se apresenta outro, o que fazer com o atual Secretário da pasta, amigo pessoal de Puty - estudaram inclusive juntos - e que segundo o governo vem exercendo direitinho sua função ?
Bom, aí, só mesmo Ana para responder.
Mas como me disse o unha-carne e cutícula da Governadora; - Que só se fala na ida de André para a Casa Civil e de Puty para a Sepof, isso só se fala.

A entrevista da Governadora Ana a Carta Maior....


“Frente à crise, nós vamos mostrar o novo modelo de desenvolvimento da Amazônia”

Em entrevista à Carta Maior, Ana Júlia Carepa, governadora do Pará, sede do próximo Fórum Social Mundial, afirma que “é possível um novo modelo de desenvolvimento que nós, como governo, estamos fomentando no estado mais populoso da Amazônia". "Entendemos a importância de demonstrar nossas políticas públicas", acrescenta, "mas sabemos que é mais importante fortalecer essa discussão dos movimentos sociais, de organização, de escolha de modelos de sociedade que queremos".


BELÉM – A petista Ana Júlia de Vasconcelos Carepa começou na política como líder estudantil, na Universidade Federal do Pará. Arquiteta, passou a atuar no movimento sindical. Foi funcionária de carreira do Banco do Brasil e representante dos trabalhadores no Conselho Nacional da instituição. Em 1992, elegeu-se vereadora em Belém e quatro anos depois chegou à Câmara dos Deputados. Foi vice-prefeita de Belém do Pará em 1997 e depois deputada federal. Nas últimas eleições, Ana Júlia foi eleita governadora do Estado do Pará, depois de uma disputa acirrada. O Pará foi um dos Estados que recebeu auxílio de tropas federais para garantir a segurança da votação. Na última semana, surgiram denúncias de apreensão de cerca de 9.000 jornais apócrifos contra Ana Júlia, material que teria sido produzido pelo PSDB.

A algumas semanas da realização do Fórum Social Mundial 2009, na capital paraense, Carta Maior esteve em Belém e conversou com Ana Júlia. Para ela, a realização desta edição do encontro em um dos estados da Amazônia é “provar a sociedade que é possível sim um mundo mais justo, onde as pessoas possam realmente usufruir do produto da riqueza dos recursos naturais, mas sem precisar destruir o meio ambiente. Que a população possa se apropriar das nossas riquezas, até porque elas até então foram apropriadas por poucos”.

Carta Maior – Qual a importância do Fórum Social Mundial na visibilidade das políticas públicas realizadas pelo Governo do Pará?
Ana Júlia Carepa – Para nós, o Fórum é importante principalmente nesse momento em que se discute uma crise que tem origem exatamente nos países desenvolvidos. Para mostrar que é possível um novo modelo de desenvolvimento que nós, como governo, estamos fomentando na Amazônia. No estado mais populoso da Amazônia. Nós entendemos a importância de demonstrar nossas políticas públicas, mas sabemos que é mais importante fortalecer essa discussão dos movimentos sociais, de organização, de escolha de modelos de sociedade que queremos. Frente à crise, é importante discutir isso em plena Amazônia. O Fórum é fundamental politicamente também, porque nós sabemos que existe essa disputa de visão, principalmente para o governo que tem que trabalhar com toda a sociedade.

Muitas vezes nós sofremos críticas porque trabalhamos especialmente pra uma parcela da sociedade. Para que essa parcela tenha acesso a políticas públicas que faltaram durante muitos anos, e também para que essa parcela possa ter acesso à informação e conhecimento da melhor qualidade. Para fazer essa disputa em termos de modelo é importante que os movimento sociais estejam organizados e fortaleçam essa visão. Para provar à sociedade que é possível sim um mundo mais justo, onde as pessoas possam realmente usufruir do produto da riqueza dos recursos naturais, mas sem precisar destruir o meio ambiente. Que a população possa se apropriar das nossas riquezas, até porque elas, até então, foram apropriadas por poucos.

As nossas políticas públicas vão aparecer, como o Navega Pará, o Bolsa Trabalho que já recebeu prêmio como uma das melhores práticas em relação a nossa juventude. Segundo o Banco Mundial, é o melhor programa de capacitação de jovens em execução na América Latina. Nossa meta é atingir 120 mil jovens até 2010.

E o outro aspecto é o de receber as milhares de pessoas que poderão conhecer as belezas da Amazônia. O turismo que ajuda a gerar emprego e a distribuir renda será importante também. Nós vamos mostrar que não vai ser um caos, que vamos ter uma cidade com segurança. Belém não vai, em dois anos, conseguir superar todas as carências históricas que ela tem nem, mas o Governo do Estado deu passos significativos para que todos os investimentos que estamos fazendo possam ser apropriados pelas pessoas.

CM – Em Porto Alegre, o Orçamento Participativo sempre foi um tema muito caro às discussões do Fórum. Quais experiências de democracia participativa o Pará tem para mostrar e debater durante este FSM?
Ana Júlia – O Pará vai demonstrar o Planejamento Territorial Participativo (PTP), que é uma iniciativa semelhante ao Orçamento Participativo, mas é uma realização característica aqui do nosso estado, com uma forma diferenciada. Até porque a participação popular é um processo que se aperfeiçoa e se adapta à realidade de um local. Aqui, nós fomos aos 143 municípios do Estado do Pará e decidimos prioridades para o Plano Plurianual, que vão ser feitas ao longo de todo governo. Foram eleitos conselheiros em todas as regiões, nós temos 12 conselhos regionais e um estadual. Esses encontros dentro do PTP que vão fortalecer a participação popular e o controle social, que é uma coisa na qual a gente acredita muito, na participação democrática da sociedade na definição dos rumos da gestão.

CM – Nas edições anteriores do FSM, em Porto Alegre, contou-se com o apoio da Prefeitura e, no primeiro ano, também do governo do Estado. Na Venezuela, o apoio era federal. Aqui, a realidade é nova. Como se dá essa relação entre o governo estadual, o governo federal e as outras prefeituras paraenses?
Ana Júlia – A relação com o governo federal é excelente, foi nosso parceiro na organização e na concepção dos projetos necessários para que a cidade tivesse condições de receber o Fórum e de que ele acontecesse da forma mais bem estruturada possível. Com os municípios, eu diria que não foi tão simples. Eu espero que aconteça um empenho maior da Prefeitura de Belém, principalmente nas ações para a realização do Fórum. O que eu acho importante, e isso eu ouvi de uma das pessoas do Comitê Internacional, é que esse Fórum tem uma característica fundamental. Reconhece-se todo o esforço feito em Porto Alegre, outros lugares do mundo não deram apoio nenhum. Na Venezuela, já foi o contrário, por pouco não se perde a autonomia. E o Comitê reconhece que aqui no Pará essa relação com os governos federal e estadual foi muito boa. Lógico, algumas tensões sempre acontecem, mas aqui existe um apoio sem necessariamente substituir a coordenação, até porque esse não é o nosso papel.

Nós vamos participar do Fórum de Autoridades Locais e não abrimos mão de mostrar as políticas públicas do nosso governo como uma alternativa. O Fórum chegou num momento decisivo, inclusive da existência dele. O encontro precisa dizer a que veio, mostrar para a sociedade como as coisas acontecem de forma concreta, as propostas de rumos, de como nós achamos que a sociedade deve se organizar, como o Fórum pensa as políticas públicas. Nós queremos fazer uma demonstração clara das nossas políticas públicas.

O nosso Um Bilhão de Árvores, por exemplo, é o maior programa de reflorestamento e recomposição florestal do planeta. Mostrar que é possível agregarmos valor aos nossos recursos naturais, como queremos fazer com o nosso minério, transformando nosso ferro em emprego, em desenvolvimento, em distribuição de renda. Nós somos a maior província mineral do mundo, produzimos ferro, mas esses empregos são gerados em outros países. Ora, é mais do que justo fazer com que esses empregos sejam gerados aqui no Estado do Pará. Nós não vamos abrir mão de mostrar isso pro Brasil e pro mundo. Pro mundo todo e pro Brasil.

CM – Uma das grandes bandeiras deste governo é promover este desenvolvimento diferenciado. Como essa idéia se estrutura dentro das discussões do Fórum, ainda mais se pensarmos que a crise econômica será tema constante do encontro?
Ana Júlia – Isso reforça a nossa política, a nossa visão de sociedade e o que nós incentivamos de desenvolvimento. Um desenvolvimento que depende menos dos centros financeiros do mundo, que funciona a partir dos nossos recursos naturais e da valorização deles. É isso que temos que mostrar ao mundo. Eu particularmente já estive na Inglaterra, a convite do Príncipe Charles e nos Estados Unidos a convite do governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, para mostrar que é necessário aprovar uma compensação para que a população aqui possa fazer com que o desmatamento seja evitado. É a compensação pelo desmatamento evitado e isso é justo e legítimo. Porque as pessoas aqui precisam viver e precisam viver com dignidade, ter acesso à água, à habitação, saúde e moradia digna.

É mais do que justo que para que a floresta seja mantida em pé, as pessoas que vivem na floresta recebam por isso. Eles estão cuidando de um patrimônio que beneficia não só o povo do Pará, mas o povo do mundo.
Nós estamos fomentando esse novo modelo de desenvolvimento, sabemos que precisamos ter muitos investimentos na área de infra-estrutura, transporte, saneamento e abastecimento de água. Mas não temos dúvida de que o caminho para termos um desenvolvimento com sustentabilidade social e ambiental é o melhor. A marca do nosso governo é a inclusão social. Estamos transformando esperanças e sonhos em realidade. Isso é fundamental e vamos mostrar que é possível.

CM – Nesse sentido, qual a importância do Fórum de Autoridades Locais?
Ana Júlia – A importância está na direção do próprio Fórum. Você realiza um evento como esse onde você traz autoridades municipais, estaduais, mas também do mundo inteiro. E essa troca de experiências entre quem tem identidade com os princípios do Fórum é ótima, porque o mundo precisa conhecer coisas positivas. É importante que a gente fomente isso no imaginário da população, que a gente ganhe corações e mentes para mostrar que é possível um novo mundo. Que não é só essa governadora mulher, ousada, do PT que está fazendo isso, são pessoas pelo mundo inteiro. E o Fórum de Autoridades Locais vai ajudar na troca de experiências de participação popular e de democracia que podem avançar mais ainda na execução das políticas públicas.

CM – A imprensa tem publicado críticas sobre a organização do Fórum aqui. Alguns veículos da grande imprensa dizem, por exemplo, que o Governo Federal estaria “enterrando dinheiro” no Estado do Pará, como se o Fórum fosse um evento sem importância. O que a senhora pensa sobre a herança do FSM para a cidade?
Ana Júlia – Olha, dos R$ 129 milhões, grande parte disso é do Governo Federal. Deste total, um volume de apenas R$ 6 milhões não resultará em benefício direto para a população. São aqueles recursos para montar palco, fazer iluminação, ou seja, é uma parcela muito pequena. Todo o restante vai ficar para o povo do Pará e para a população que mais precisa. Talvez essa imprensa maledicente ache que não haja necessidade de investir no povo pobre. Para que enterrar dinheiro no Estado do Pará? Essa é uma concepção preconceituosa mesmo. Todo esse recurso vai ficar como saneamento, drenagem, pavimentação, iluminação pública, habitação. É um benefício imenso para a sociedade do entorno. Isso só o investimento direto no Fórum. Os recursos do PAC no entorno chega a R$ 368 milhões que vão mudar a vida de todas as pessoas que moram nessa região. Eu quero dizer que o povo do Pará agradece esses recursos e nós vamos mostrar ao Brasil e ao mundo como isso vai ser benéfico para a população que mais precisa.