2 de fev de 2012

Impasse sobre dívida da saúde em Belém


A reunião entre a Sesma e a Sespa não deu em nada. Sem acordo sobre quem se responsabilizará pelas dividas municipais com os hospitais, foi agendada uma nova reunião, que acontecerá nos próximos 30 dias, para que as secretarias apresentem um acordo ao MPF. "Caso não seja apresentado um acordo, o caso será definido pela justiça", afirmou a assessoria de comunicação do MPF.
No encontro, a Sespa permaneceu sustentando que a Sesma deve mais de R$ 40 milhões ao Estado, enquanto que o município alega que é a Secretaria do Estado que deve esse valor ao município.

Um comentário:

Davi Batalha disse...

O DR Helio Franco, que aprovou um orçamento milionário para a SESPA investir em "projetos culturais", deveria se preocupar um pouco mais com a saúde do paraense e, principalmente, do belenense. A sobrecarga na capital é pública e notória. 12 + 4 = 16; serão 16 anos sem solução para a saúde no pará administrado pelos tucanos. 7 anos de Dudu e continua o jogo de empurra? Belém e o sitema municipal é que salvam vidas vindas enfermas do interior, mas também nós não podemos morrer em macas ou leitos, como ocorreu com a senhora Rídia Gomes da Silva por não haver vagas em CTIs na rede estadual; assim é de dar dó, pois nessa briga quem sofre é o povo!
Davi Batalha