16 de jun de 2012

COLUNA BACANA – 17 DE JUNHO – DOMINGO


QUARTA PESQUISA REGISTRADA PARA PREFEITO DE BELÉM
Em mais uma pesquisa de opinião pública sobre as intenções de voto para Prefeito de Belém, aqui publicada, aparecem os pré-candidatos Edmilson Rodrigues do PSOL e José Priante do PMDB para o pleito de outubro na frente. O estudo foi realizado pelo Instituto Acertar e está registrada junto ao TSE e TRE/PA em cumprimento ao que dispõe o art. 33º e seus §§ 1º e 2º da Lei nº 9.504/97, assim como o art. 7º da Resolução TSE nº 23.364/201. O número de registro da pesquisa é PA-00018/2012. O período de realização da pesquisa foi de 8 a 11 de junho de 2012, margem de erro: 4% sobre os resultados gerais da pesquisa. Número de entrevistas: 630. O contratante da pesquisa é a empresa Bacana Comunicação, Publicações e Vídeos Ltda.

Edmilson em primeiro, Priante em segundo, Zenaldo em terceiro e Jordy em quarto.

Na intenção de voto estimulado em um cenário com o nome dos principais pré-candidatos a prefeito de Belém se a eleição fosse hoje Edmilson Rodrigues obteria 37% da preferência dos eleitores, contra 18,2% de Priante.  Seguidos de Zenaldo com intenção de voto de 10,1%, Arnaldo Jordy 9,4%. Em um patamar mais abaixo aparecem: Jefferson Lima  (5,9%), Alfredo Costa (3,3%) e Anivaldo Vale (2,1%). Os votos brancos e nulos somariam 7,5% e 6,5% encontram-se indecisos. 

Edmilson estabiliza e Priante apresenta linha de crescimento.


Comparando o retrato do momento atual com o apresentado pela pesquisa realizada em abril pelo mesmo Instituto Acertar, as intenções de voto dos pré-candidatos não apresentaram oscilações consideráveis.
Os pré-candidatos que apresentaram uma tendência discreta de crescimento foram Priante (de 16,1% para 18,2%) e Zenaldo (de 8,3% para 10,1%). Já Arnaldo Jordy, Edmilson Rodrigues e Alfredo Costa oscilaram negativamente (1,7%, 1,0% e 0,5%) respectivamente. Os votos brancos/nulos passaram de 5,9% para 7,5% e os indecisos de 4,3% para 6,5%.
Vale ressaltar que no cenário de abril figuravam o nome do ex-governador Almir Gabriel que obteve 12,4% das intenções de voto. No atual cenário passou a compor o nome do vice-prefeito Anivaldo Vale que alcançou 2,1% das menções e de Jefferson Lima que obteve 5,9%.
  O Gráfico abaixo oferece uma imagem das movimentações das intenções de voto.

Avaliação dos governos
           
A pesquisa do Instituo Acertar também teve como objetivo medir a avaliação da população de Belém em relação ao governo de Duciomar Costa, após 3 anos e 5 meses de seu segundo mandato, investigando também a imagem na capital da administração de Simão Jatene e Dilma Rousseff.

Avaliação do Governo Duciomar Costa não é boa.

Ao fim de 3 anos e 5 meses do segundo mandato do Prefeito Duciomar Costa, as avaliações negativas que em abril tinham alcançado a taxa de 55,9% mantiveram-se no mesmo patamar, superando largamente as avaliações positivas, confirmando, assim, o expressivo descontentamento da população à atual administração municipal.

A soma de ótimo, bom e regular positivo (avaliação positiva) oscilou negativamente 1,6 pontos percentuais, passando de 36,2% para 34,6%, sendo agora 14,3% de regular positivo (antes 18,4%), 16,5% de bom (antes 14,1%) e 3,8% de ótimo (antes 3,7%). A avaliação negativa (ruim + péssimo + regular negativo) apresentou uma pequena variação de 1,1 pontos percentuais: subindo de 55,9% em abril para 57% em junho. O ruim obteve 12,1% (antes 11,1%), o péssimo foi mencionado por 28,3% (antes 34,3%) e o regular negativo obteve 16,7% (antes 10,5%). A avaliação regular permaneceu estável com 7,3% (antes 6,8%). Dos entrevistados pela pesquisa 1,1% não souberam ou não responderam a pergunta.

 A maior parte da população de Belém aprova a administração do governador Simão Jatene
           
Quanto à avaliação da administração de Simão Jatene, 64,1% (antes 66,2%) a percepção de que seu governo é positiva; (12,9% ótimo, 34,8% bom e 16,4% regular positivo); 8,9% (antes 7,1%) dizem que é regular-regular; E 26,5% (antes 25,2%) dizem que  a administração de Jatene é negativo (11,1% regular negativo, 6,0% ruim e 9,4% péssimo). Uma pequena parcela, 0,5% (antes 1,4%) disse que é cedo/não soube avaliar a administração de Simão Jatene.
 O governo da presidenta Dilma é aprovado pela grande maioria

O desempenho da presidenta Dilma Roussef foi considerado como positivo por 78,1% (antes 80,6%) dos entrevistados sendo que (18,9%) classificaram como ótimo, (44,8%) como bom e (14,4%) como regular positivo. Aqueles que responderam que está somente regular-regular totalizam 5,9% (antes 5,2%) dos entrevistados. Os que avaliaram de forma negativa o governo de Dilma foram 15,2% (antes 13,3%). Sendo que, desse total (4,9%) acham que está regular negativo, (5,2%) ruim e (5,1%) responderam que está péssimo. Dos entrevistados pela pesquisa 0,8% não responderam a indagação.


 A metodologia e dados técnicos da pesquisa.

A pesquisa do tipo quantitativa, feita de acordo com a técnica de survey de opinião, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.
O público alvo foram pessoas com idade igual ou superior a 16 anos, que moram e votam no município de Belém.
Foi adotada uma amostra estratificada por cotas, com a aplicação de 630 questionários, para obter representatividade para o total do município. As cotas foram definidas por sexo, grupo de idade e pelos oitos distritos administrativo que agrupam os bairros, sendo calculadas proporcionalmente a cada estrato de acordo com os dados do IBGE (Censo 2010) e TSE (Estatísticas do Eleitorado – Maio 2012).
Adotou-se dois estágios para distribuição da amostra. No primeiro, foram sorteados os setores censitários (IBGE), quarteirões e domicílios, onde as entrevistas foram realizadas. No segundo estágio, as pessoas a serem entrevistadas foram selecionadas de forma aleatória, dentro dos setores censitários, utilizando um quadro de cotas pré-estabelecido.
O método utilizado para a seleção dos domicílios foi o arrolamento nos quarteirões dos bairros e localidades selecionados na amostra com saltos sistemáticos. Quando houve recusa de informações, domicílios vazios ou não foi satisfeita as exigências das cotas, selecionou-se o domicílio subseqüente.
A margem de erro para os resultados da pesquisa é de 4% para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.
A coleta de dados foi realizada de forma pessoal em domicílio entre os dias 8 a 11 de junho de 2012. Sendo que 20% dos questionários de cada entrevistador foram checados por supervisores de campo. Para detectar erros no processamento foi feito um controle de crítica e consistência dos dados.

FESTA
 Dia 28 de junho tem a festa que comemora os 10 anos do Bacana. Na TV, nas rádios, no jornal, na revista, com o blog, no twitter...
O palco será o Hangar, o show será de Jorge Aragão, a organização é de Patrícia Bahia e o homenageado será o senador Flexa Ribeiro, capa da Revista Bacana comemorativa aos nossos  10 anos. Os convites começam a circular essa semana.

FOFOCÓDROMO
Tem gente do Governo do Estado preocupadíssima com a agenda de Helder Barbalho. Porque visitar tantas cidades?  Pra que tanto vai e vem?  Perguntas, perguntas, perguntas...
O que essa gente esquece é que: 1º – Helder é presidente da FAMEP, portanto tem de estar onde “seu povo está”, 2º – Jader passou para Helder a articulação política do PMDB nas próximas eleições municipais, ou seja, tem de bater perna. Mas a coceira na cabeça dessa gente desconfiada não para.

DIZEM POR AÍ...
Que em Altamira só dá Juvenil. Que Coutinho e Bel já estão perto de virar o jogo em Parauapebas, que Salame chega cada dia mais perto de Tião em Marabá, assim como Chicão vem subindo em Ananindeua, que está difícil de tirar de Chamonzinho em  Curionópolis, que Von e Lira estão em Santarém, que Oswaldinho dispara em Xinguara, que em Castanhal Márcio Miranda tá embolado com Titan, que em Bragança o Padre tá que tá, que em Canaã dos Carajás é cabeça-a-cabeça entre Jeová e Waldemar, que em Monte Alegre Jardel está sossegado, que Sancler está tranqüilo em Tucuruí, que em Redenção Iavé, Vanderlei e Wagner estão embolados, que em  Barcarena a briga é boa entre Laurivalzinho e Vilaça, que em Vigia o Noé e Marlene estão pau a pau. E por aí vai... São os amigos de todo o Estado nos contando.

BIG BEN -  Raul Aguilera está em Recife. Ele é que tem a missão de transformar 42 lojas da Rede Guararapes em lojas Big Bem. Para isso, levou toda uma equipe de paraenses.
Depois ele segue para Maceió, Caruaru, João Pessoa e Campina Grande,  fazendo a transformação das lojas. Apenas 26  unidades  vão manter a marca Guararapes.

BEL -  Bel Mesquita volta esse final de semana com mala e cuia para Parauapebas, onde vai entrar de corpo e alma na campanha de Coutinho para prefeito – ela será a vice. Enquanto isso Valmir da Integral tenta explicar o pedido de falência contra sua empresa, que desmonta a estratégia de bom administrador que vem utilizando na sua campanha.

PEDRAL -  Para a transposição do Pedral de Lourenço, o Governo Federal  tem um estudo da UFPA, mas pediu outro para o DNIT. Quer fazer a prova dos nove e ter certeza da melhor forma de fazer o deslocamento.
O Pedral é que coloca  dificuldade na navegabilidade da hidrovia que liga Marabá a Vila do Conde em Barcarena. Largura de balsas, profundidades, comboios das balsas, são assuntos importantes para esse novo estudo do DNIT, e para o transporte do material.
De qualquer forma ficou decidido. Ano que vem as obras começam, e segundo Zé Carlos da ALPA, iniciará a partir da derrocagem do Pedral.  Também iniciam as obras da siderúrgica. Só para se ter uma idéia, um pequeno exército de 300 profissionais de engenharia trabalhou no projeto da ALPA, contratados pela Vale. Inclusive quase todas as concorrências para a construção já foram ganhas. Só falta o Governo Federal iniciar as obras na hidrovia para o start da siderúrgica.

SUNGUINHA -  A gente vê cada uma. Um federal de sunguinha em foto é uma graça. Tem coisas que não tem preço...

ALPHAVILLE - É péssima as relações do Alphaville com as contratadas para executar as obras do condomínio em Outeiro. As obras estão atrasadas seis meses, pelo péssimo relacionamento da equipe que administra o empreendimento com as construtoras contratadas para executá-lo. Vai acabar sobrando para o cliente, que certamente receberá seus lotes atrasados.

MAÇARICO - O Governo do Estado retomou a administração da orla de Salinas, que está sendo reestruturada. A Dahás Comunicação recebeu a cessão do direito de explorar a publicidade, propaganda, promoções e eventos na orla do Maçarico.
Haverá um ordenamento dos comerciantes das barracas e dos ambulantes e uma programação cultural no palco, voltada para a família.

NO COMBOIO - Essa é nova. Sabe Almir, o Gabriel ?
Pois bem, dia desses, ele chamou uma galera em sua casa. Sabem pra que ??? Para avisar, na frente de Anivaldo, que vai apoiá-lo para prefeito de Belém.  É tanto vai e vem que deixa a gente confuso.

 Quem faz show  dia 23 no Amazônia Hall
é Maria Rita .E não é um simples show é o espetáculo de comemoração de 30 anos sem Elis Regina, mãe de Maria Rita e ícone musical do país. Show imperdível! 

Um comentário:

Anônimo disse...

Ninguém nos blogs e jornais dá espaço para a quetão indigena, ou só falam de Belo Monte. E, quanto a questão da Saúde indigena?
O PT nomeou como noca chefe da DSEI a Sra. Daniele Soares Cavalcante, que foi defenestrada pelos proproprios petistas da secretaria adjunta de saúde no governo Ana Júlia,e indicada pela própria Ana Júlia para assumir a DESEI, quer dizer que a Sra. Daniele Cavalcante não serviu para ser secretaria adjunta e foi demitida por ela, mas para cuidar da saúde indigena pode?.
E o que está se vendo é o caos tomando conta definitivamente das CASAIS, a exemplo do que aconteceu em Marabá, onde a situação já era precária, está cada dia pior.
Estamos vendo o comportamento autoritário e os desmandos que marcaram a passagem dela pelo governo.
Houveram demissões sumárias,antes mesmmo dela ser nomeada, tem chefe lá que despacha e manda também sem estar nomeada, e uns contratos muito estranhos de temporários. Tem até "namoradinhas" de chefe lá que foram "contratadas" e agora posam de autoridade lá desrespeitando quem sempre trabalhou e sofreu muito com o descaso da FUNASA e agora da SESAI. Basta!