27 de jun de 2012

Jefferson Lima afirma que tem projetos para a saúde pública.


Dando continuidade à série de entrevistas com os candidatos a Prefeitura de Belém, esta semana o blog conversa com Jefferson Lima. Ele que é uma das vozes mais conhecidas no estado do Pará, já trabalhou até como balconista em uma taberna no bairro da Pedreira.
Sempre buscando prestar serviços à comunidade através de ações de cidadania, Jefferson Lima lança a sua pré-candidatura a Prefeito de Belém e afirma “Sou um cidadão-candidato, e me considero um representante legítimo do povo”.

Caso ocupe a vaga de prefeito, o que fará para que Belém volte a ocupar o cargo de uma das cidades mais importantes do país?
Nós, do Partido Progressista, consideramos esse resgate uma obrigação não só nossa, mas de toda a sociedade - de forma a participar integralmente nessa mudança, nos dando sugestões e cobrando nossas prioridades: uma cidade para os cidadãos, com desenvolvimento econômico, inclusão social e cidadania, saúde, promoção social, educação, esporte, cultura, segurança urbana, prevenção da violência, entre outros. O objetivo de minha equipe é resolver os problemas atualmente pendentes em todos os setores da administração pública, resgatando a auto estima da população através de um processo de revitalização da cidade, com um governo democrático que expurgue os problemas do passado e mire um futuro de realizações para todos.

Quais os projetos para o trânsito da capital?
Existem duas situações que precisam ser observadas: o trânsito e o transporte público. Para o trânsito da cidade, o problema já está muito bem diagnosticado: tem carros demais e ruas de menos. É preciso uma força tarefa no sentido de reasfaltar a maioria das vias alternativas que hoje estão completamente esburacadas ou emendadas. Precisamos ter humildade de fazer parceria com o governo para concluirmos a João Paulo II, como forma de escoar o trânsito. Já para o transporte publico, existe o projeto do BRT - idealizado pelo Governo Federal, via Ministério das Cidades (Ministro Agnaldo Ribeiro, do PP), que deveria dinamizar a vida de aproximadamente 600.000 pessoas. No entanto, percebe-se uma falta de planejamento com relação ao projeto; imagine se alguém chegasse à sua casa e quebrasse o seu único banheiro, de uso comum para uma família inteira?? Não se encontrou uma saída para fechar a única via da cidade...a prova disso é que os órgãos de controle (Ministério Público, Tribunal de Contas, Procuradoria da República e Associação de Moradores e ONGs) já moveram várias ações contra este impensado projeto.

E os projetos para a saúde?
Esse é o principal ponto de aclamação para os que mais precisam e não tem condições de pagar um plano de saúde. O problema da saúde em Belém já está muito bem diagnosticado, e não precisa ser médico para entender esta doença crônica de má gestão que aí está. O primeiro passo é salvar a saúde interna da estrutura das Unidades Básicas de Saúde e Pronto-Socorro da 14 e do Guamá. Sobretudo, remunerando bem os servidores municipais, para que depois possamos cobrar uma boa prestação de serviço.
O segundo passo é não deixar que as pessoas morram na porta desses Hospitais por precariedade em suas estruturas. Entendemos que é preciso buscar parcerias com os Hospitais particulares que já existem na cidade - mas isso não quer dizer privatizar a saúde pública, e sim terceirizar a prestação de serviço, porque quem está doente ou sentindo dor, seja um idoso, um jovem ou uma criança, não pode esperar pela construção de um novo Hospital. É preciso utilizar os serviços que já existem, e na nossa Gestão, saúde será prioridade.

Quais os projetos para a educação?
Na educação, iremos fazer uma verdadeira revolução em Belém. Construiremos novas unidades escolares e creches para cuidar das crianças, enquanto as mães tem a oportunidade de trabalhar ou estudar. Buscaremos implementar programas de educação em tempo integral, fornecimento de material didático, merenda de boa qualidade, uniforme, ofertas e orientação profissional para cursos e valorização do professor através de Planos de Carreira para estes profissionais e melhores salários. A ideia é abrir as escolas aos finais de semana para atividades culturais e desportivas, incluindo a família. Implementaremos um Programa de Educação Inclusiva às crianças com deficiência e o Programa "Escola vai pra Casa", com visitas de educadores aos alunos e suas famílias para o acompanhamento do processo educacional. Visamos também informatizar as Escolas, com pleno funcionamento dos Laboratórios de Informática.

Quais as suas diferenças perante os outros candidatos?
Os outros candidatos são políticos que já estão revezando muito tempo no poder. Sou um cidadão-candidato, e me considero um representante legítimo do povo, e conheço os problemas de todos os segmentos da sociedade, seus anseios e necessidades.

Na sua opinião, dos candidatos que estão na disputa a vaga de prefeito, qual é o melhor?
Respeitando todos os candidatos, creio que no momento sou eu. Venho com uma proposta de renovação em todos os sentidos.

Candidato, você não sente vergonha em morar em uma cidade suja?Eu e toda a população sentimos essa vergonha. Precisamos fazer uma reforma na consciência das pessoas com políticas públicas, para não transformar nossa cidade em lixão total. Creio que políticas de desenvolvimento sustentável, e a proposta dos aterros sanitários, com apoio e incentivo à coleta seletiva e um eficiente serviço de coleta domiciliar seriam os primeiros passos para reverter esse quadro de cidade mais suja do Brasil, segundo matéria divulgada recentemente no Jornal Nacional. O Governo Municipal tem sua grande parcela de responsabilidade, e nós também podemos fazer a nossa. Juntos, conseguiremos contribuir para um ambiente mais saudável, e possibilitar oportunidades de renda e inclusão social a várias pessoas.

O que achou da gestão Duciomar Costa?
Contra a pessoa do Duciomar Costa, não tenho nada. Poderia sentar na rua e comer um peixe frito ao lado dele. Já como Prefeito, não só eu como a maioria das pessoas que moram em Belém estão indignadas com tantos desmandos administrativos. Ele já conseguiu ferir todos os princípios constitucionais, segundo ações do Ministério Público que inclui desde improbidade administrativa até problemas técnicos oriundos da falta de planejamento. Ficou muito tempo, e fez muito pouco com o muito recurso que teve.

E da gestão Simão Jatene?
É um Governador sério, competente, que tem a felicidade de ser um tecnocrata e está dando conta do recado. Muita coisa precisa ser feita, mas é um excelente governante do nosso Estado.

4 comentários:

gaby disse...

JEFERSOM JA PARTICIPOU DE MUITOS ESCANDALOS COM SUA VIDA DE BALADAS HJ SERA ELE UM HOMEM MADURO?

argentino disse...

Eu também participei de muitas coisas em minha juventude e gostaria de saber quem não fez uma ou outra coisa que naquele momento achasse que estava acima de todas as coisas? O amadurecimento vem com o tempo mas duvido que alguém que expõe sua imagem pública, venha perder seu tempo se candidatando a Prefeito de uma metrópole com a linda Belém. Jefferson, estou contigo por acompanhar através do rádio a pessoa verdadeira que você é!

SANDRA MORAES disse...

o JEFERSON É UM GAROTO HOMEM VISIONÁRIO,QUE APESAR DA POUCA IDADE ESBANJA CONHECIMENTO E SENSIBILIDADE ACERCA DOS PROBLEMAS VIVIDOS PELA SOCIEDADE PARAENSE. E SE INVERTIR NO TRIPÉ SAÚDE,EDUCAÇÃO E TRANSPORTE,CERTAMENTE, BELÉM IRÁ ALAVANCAR, PQ O RESTO VIRÁ POR ACRESCIMO.

Anônimo disse...

Como é que esse rapaz, vai dizer na tv que vai criar o Metrô aquatico, para resolver o problema de transporte de Belém? Quero que ele se afogue nesta proposta de "metrô aquático". Muuuiiito preparado, será que ele sabe nadar?