20 de jun de 2012

Governador assume compromisso de desmatamento zero


Um dos compromissos que o Governador Simão Jatene assumiudurante a Conferência Sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, foi o desmatamento zero liquido no estado até o ano de 2020. 

Simão Jatene fez esse pronunciamento no espaço montado no Fortede Copacabana, durante um bate-papo mediado pelo pesquisador sênior doInstituto do Homem e do Meio Ambiente Beto Veríssimo, que contou com a participação do prefeito de Paragominas, Adnan Demacki, o procurador doMinistério Público Federal do Pará, Daniel Azeredo, e o presidente do SindicatoRural de Paragominas, Mauro Lúcio Costa.

O governador paraense explicou que esta nova meta dedesmatamento zero no Estado se dará através do que foi pactuado no Programa Estadual Municípios Verdes. Para reduzir o desmate, o programa – criado em 2011a partir da experiência de Paragominas – tem como linha de base a média anualde 6.255 Km²  de desmatamento (1996-2005), na mesma linha da meta federal. Essa redução se dará em duas etapas, com uma diminuição para 2.104 Km² até2015 e depois para 1.233 Km2  até 2020, com a possibilidade de chegar acerca de 300 Km² já nesta data.

3 comentários:

Rodrigo Arnaut, 33 disse...

Vocês viram a reportagem do JH sobre isso? Cameras flagram o desmatamento em tempo real: http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2012/06/camera-do-jh-faz-diagnostico-dos-problemas-ambientais-do-planeta.html

Anônimo disse...

Caro Governador.

Parabéns pela iniciativa.

Agora, e o esgoto? até quando, vamos aturar a ineficiência dessa que é uma das companhias com prior desempenho no Brasil. Não adianta investir recursos que que se faça um verdadeira reestruturação na gestão dessa tão importante instituição de nosso estado. Todos lutaram contra a privatização. Falta esses mesmos, exigirem da mesma forma e com a mesma intensidade que a companhia tenha competência para tirar nosso estado dessa vergonhosa posição quanto aos sistemas de saneamento.

Anônimo disse...

Para os Índios serve?
Como funcionário de carreira da saúde indígena,venho pedir que seja levado a conhecimento do público os absurdos que estão ocorrendo na gestão da Sra. Daniele Soares Cavalcante. A nossa pasta já tão mal tratada pelo descaso do governo com a saúde indígena agora é alvo de acordos e favores políticos.
o PT nomeou como nova chefe da DSEI Guamá-Tocantins a pedido da ex-governadora Ana Júlia a Sra. Daniele Soares Cavalcante, EXONERADA pela própria,da secretaria adjunta de saúde no governo dela.
Ou seja, para cuidar da saúde no governo dela a nobre gestora não servia, mas para os índios serve?
E o caos e a bagunça estão tomando conta definitivamente das CASAIS, a exemplo do que aconteceu em Marabá, Santarém e ainda veremos em muitos lugares. Se a situação já era precária, está cada dia pior.
Estamos vendo o comportamento autoritário e os desmandos que marcaram a passagem dela pela SESPA.
Antes mesmo de ser nomeada ela chegou como policia em varios lugares demitindo sumariamente funcionários e dando ordens confusas. Tem chefe lá que despacha e manda também sem estar nomeado, e uns contratos muito estranhos de temporários.Inclusive a namoradinha de um dos chefes foi "contratada" como temporária e por ser da alcova acha que também é chefe. FUNCIONÁRIOS INDIGNADOS...