29 de nov de 2011

EXTRA, EXTRA, EXTRA: Rastros da corrupção em Redenção


Um relatório que circula em Redenção e que nos foi entregue na semana passada quando por lá estivemos, mostra que o município apresenta uma dívida no valor de R$ 55.177.605,17 por conta de prestações de contas irregulares, desvio de verbas, recolhimentos não feitos, contas não pagas, cheques emitidos sem fundo e outras irregularidades que impossibilitam o município de receber qualquer tipo de recurso que venha de emendas parlamentares ou convênios, tudo fruto da desastrosa administração do ex prefeito JPC.

Segundo o relatório os desvios foram praticados entre 2006 e 2009 que corresponde a gestão do ex-prefeito Jorge Paulo da Silva.


Entre os credores da grande dívida está a Rede Celpa que espera receber R$3.505.074,59 referente ao consumo de energia dos Órgãos municipais. O atual prefeito do município conseguiu na justiça uma liminar impedindo que a Rede cortasse a energia dos prédios e fez então um parcelamento da dívida, hoje a prefeitura paga 30 mil ao mês pelas contas de energia que JPC deixou.


“Escolas, Hospitais, salas administrativas estavam ameaçadas de ficar sem energia, não tive outra saída. Hoje já estamos regularizando a situação”, afirmou o prefeito.


Redenção tem prejuízo milionário devido dívidas deixadas por ex-prefeito


Devido às dívidas deixadas pelo ex-prefeito Jorge Paulo, o JPC, o município de Redenção deixou de receber mais de R$ 24,7 milhões em investimentos e emendas obtidas por deputados e senadores. Os recursos estavam destinados desde saneamento básico até construções de praças e asfaltamento de vias públicas.


Justiça confisca bens do ex-prefeito JPC para pagar dívidas do seu mandato


Através de uma ação civil de ressarcimento aos cofres públicos por improbidade administrativa, o Instituto de Previdência Municipal de Redenção conseguiu o bloqueio dos bens do ex-prefeito de Redenção, JPC, calculado num valor de R$ 880 mil em imóveis e outras posses. O mesmo é acusado de se apropriar indevidamente do valor de mais de R$ 6 milhões em contribuições previdenciárias recolhidas no município e que deveriam ser repassadas ao instituto.


Agora resta ao juiz Manoel Antonio Silva votar os pedidos feitos pelo Instituto de Previdência de Redenção de repassar diretamente os alugueis dos prédios bloqueados para uma conta da Justiça, e fazer o bloqueiro de uma propriedade em nome do ex-prefeito em Uberaba (MG), para minimizar os valores perdidos.



Confira os dados do Dossiê
























































Estivemos em Redenção na semana passada. É impressionante o que se fala em todas as esquinas e rodas sociais.
Em resumo o ex prefeito JPC deixou uma dívida de 60 milhões, o que vem tornando administrar a cidade uma tarefa das mais difíceis para o atual prefeito Wagner Fontes.
Mesmo assim Fontes vem asfaltando ruas, construindo e reformando hospitais e postos de saúde, mantendo a cidade limpa.
Um feito, diga-se.
Outro problema é que, por estar inadimplente a cidade deixou de receber 30 milhões em emendas, dinheiro federal que não chega ao município por conta das irregularidades da administração JPC.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bacana, pra completar, publica isso aqui também: http://www.canoticias.com/2011/index.php/videos/colunista/banner_oferecimento/templates/templates/index.php?option=com_content&view=article&id=605:prefeitura-de-redencao-envolvida-em-fraude&catid=82:sul-do-para&Itemid=459

Anônimo disse...

Isso também: http://www.an10.com.br/noticias/909