17 de nov de 2011

Empresa americana suspende programa pioneiro com células-tronco embrionárias contra paraplegia

A empresa de biotecnologia americana Geron cancelou o primeiro teste clínico de um tratamento contra a paraplegia baseado em células-tronco embrionárias humanas devido a seu alto custo, e decidiu se concentrar em dois novos remédios contra o câncer.
A decisão coloca em suspensão o maior e mais antigo programa — iniciado há 13 anos — dedicado ao desenvolvimento de terapias baseadas em células-tronco embrionárias, capazes de se transformar em qualquer célula do organismo. A Geron é conhecida pela agressividade e por levar ao limite a pressão sobre o governo para que as pesquisas fossem aprovadas. Em outubro do ano passado, a estratégia, ao custo de milhões de dólares, deu resultado: a FDA (agência governamental americana que regula medicamentos e alimentos) aprovou pela primeira vez um estudo clínico usando células-tronco embrionárias.
O cancelamento do teste clínico, que buscava tratar da paraplegia provocada por lesões na medula espinhal, também levou a empresa com sede na Califórnia a demitir 66 funcionários, ou 38% de seu quadro de pessoal.

Nenhum comentário: