7 de nov de 2011

Estranho,não?

Levando em conta o balanço dos dois primeiros trimestres apresentados pela Sesma à Câmara Municipal de Belém, iniciou o segundo semestre de 2011 com quase R$ 23 milhões em recursos disponíveis para a saúde publica.

Consta no relatório de Gestão que apenas 37% das metas estabelecidas pela própria secretaria foram cumpridas. Uma delas, referente à garantia de tratamento a 100% das mulheres diagnosticadas com lesões precursoriais do câncer do colo do útero, em nível laboratorial, obteve 0% de resultado.

Além do dinheiro não investido, outro aspecto intrigante é o gasto com serviços como lavagem de roupa hospitalar e fornecimento de refeição, principalmente porque há duas semanas foi denunciada à imprensa a distribuição de “quentinhas” estragadas no Hospital de Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, no bairro do Umarizal.


Nenhum comentário: