9 de nov de 2011

Quer mudar?

Mais uma novidade na medicina. Já imaginou mudar a cor dos seus olhos? Nos EUA, na California, o médico Gregg Homer afirma que é possível realizar a mudança apenas com um procedimento médico de poucos segundos.

Segundo Homer, na realidade todos temos olhos azuis. Por exemplo, um individuo que tem olhos castanhos tem o olho azul, apenas está coberto por uma camada de pigmento.
O método desenvolvido por ele consiste em utilizar um laser que atinge a parte mais clara do olho e da córnea e começa a desfazer o pigmento. Em seguida, o próprio organismo termina o processo.

O médico testou o procedimento em 12 voluntários no México. Todo o processo é feito em 20 segundos, com o paciente observando uma tela animada com um dos olhos tapados. Para o processo ser completo, a ação é repetida no outro olho.
Detalhe. Não espere ter os olhos azuis de imediato, por que não ficam azuis na hora. Na primeira semana ficam mais escuros e só depois de um mês é que a mudança completa ocorre. segundo o médico. Uma vez que a pessoa opta por mudar a cor do olho para azul não há mais como voltar atrás.

Aprovação
Só nos Estados Unidos quase três mil pacientes já mostraram interesse em passar pela mudança, mas eles vão precisar de paciência: o médico estima que serão necessários três anos para que o método seja aprovado no país. A cirurgia deverá custar US$ 5.000 (cerca de R$ 8.700).

No Brasil, o Conselho Federal de Medicina também não aprovou a cirurgia. "O Conselho tem uma câmara técnica que avalia todos os procedimentos, mas esse ainda é experimental, há pouca referência sobre ele na literatura médica", declara o médico Paulo Augusto de Arruda Mello, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Riscos
Ainda que os oftalmologistas não conheçam todas as eventuais complicações ligadas ao procedimento, fala-se em risco de desenvolver glaucoma e catarata.

De acordo com Mello, o procedimento também causa alterações importantes na estrutura da íris. "O laser promove quebra de pigmento, portanto é evidente que isso pode promover um processo inflamatório na região", explica ele.
Fonte: Uol

Nenhum comentário: