30 de jan de 2012

Mal abriu e já fechou, custando R$ 4,65 milhões...


Aldo Rebelo, ministro do Esporte, afirmou que tanto a decisão de criação da Empresa Brasileira de Legado Esportivo Brasil 2016 quanto a decisão de extingui-la foram tomadas na gestão do ex-ministro Orlando Silva, que pediu exoneração do cargo após denúncias de participação em suposto esquema de desvio de dinheiro público. O Ministério do Esporte pagou R$ 4,65 milhões, no ano passado, sem licitação, para a Fundação Instituto de Administração ajudar no nascimento da estatal que foi extinta antes de funcionar.
Apesar da justificativa, Rebelo salientou que a FIA prestou consultoria para a criação e organização da Empresa Brasileira de Legado Esportivo Brasil 2016, o que justificaria o repasse de recursos para a entidade
A decisão de extinguir a Brasil 2016 foi tomada após tratativas com o Ministério do Planejamento, sob a justificativa de que já havia estrutura suficiente para cuidar das Olimpíadas de 2016.

Nenhum comentário: