28 de abr de 2012

PESQUISA ELEITORAL: SE A ELEIÇÃO FOSSE HOJE, EDMILSON E PRIANTE ESTARIAM NO SEGUNDO TURNO


A Pesquisa foi registrada junto ao TSE e TRE/PA em cumprimento ao que dispõe o art. 33º e seus §§ 1º e 2º da Lei nº 9.504/97, assim como o art. 7º da Resolução TSE nº 23.364/201. O Número de registro da pesquisa é PA-00005/ 2012. Ela aconteceu no período de 18 a 21 de abril de 2012. Vale ressaltar a margem de erro de 4,0% sobre os resultados gerais da pesquisa, que totalizou um número de 630 entrevistas. Quem realizou a pesquisa em questão foi a Acertar Ltda.
Neste estudo o método utilizado foi o descritivo para a execução da leitura e interpretação dos dados coletados e na criação do banco de dados e no cruzamento entre variáveis, foram utilizadas técnicas estatísticas e recursos de informática. Os dados foram tabulados nos programas SPSS (Statistic Package for Social Sciences).
Vamos acompanhar a simulação eleitoral

Intenção de voto para Prefeito (Espontânea)

Na intenção de voto espontânea (sem o estímulo dos nomes) para o cargo de prefeito na eleição municipal do ano 2012, os dados da pesquisa mostram que 39,7% dos eleitores de Belém citaram em quem gostariam de votar. O ex-prefeito Edmilson Rodrigues lidera as intenções com 18,9% das indicações, seguido pelo Deputado Federal José Priante que alcançou 6,8%, Arnaldo Jordy obteve 5,2%, Almir Gabriel 4,0%, Zenaldo Coutinho 2,1% e Alfredo Costa obteve 1,7% das intenções de voto espontâneas. Os demais nomes citados não ultrapassaram o índice de 1,0%. Os indecisos somaram 54,9%
e 5,4% afirmaram que votariam em branco ou anulariam o voto.

Intenção de voto para Prefeito (Estimulado)

Na intenção de voto estimulado, com a apresentação de um cartão circular com os nomes de todos os possíveis pré-candidatos a prefeito de Belém, se a eleição fosse hoje, Edmilson Rodrigues obteria 38,1% da preferência dos eleitores, contra 16,1% de Priante – diferença de 22,0%. Seguidos de Almir Gabriel com intenção de voto de 12,4%, Arnaldo Jordy 11,1%, Zenaldo 8,3% e de Alfredo Costa que obteve 3,8%. Os votos brancos e nulos somariam 5,9% e 4,3% encontram-se indecisos.
Potencial de voto e rejeição dos candidatos à prefeitura de Belém

Na investigação da certeza de voto e da rejeição dos seis principais candidatos, nota-se que Edmilson Rodrigues tem expressivos 32,4% de certeza de voto e mais 37,0%, que poderiam votar nele mais também em outro, somando, portanto, um potencial de voto de 69,4%. Sua taxa de rejeição é de 29,8% e a de “não conhece o suficiente” de 0,8%.
Priante soma 62,5% de potencial de voto; 10,2% de certeza de voto e mais significativos 52,4% de poderia votar, rejeição de 35,1% e 2,4% de desconhecimento. Arnaldo Jordy soma 53,5% de potencial de voto (8,4% de certeza, e 45,1% de poderia votar), rejeição de 41,4% e 5,1% de não conhece o suficiente. Zenaldo Coutinho soma 41,1% de potencial de voto (4,6% de certeza de voto, e 36,5% de poderia votar) com rejeição de 49,8% e não conhece o suficiente de 9,0%. Almir Gabriel soma 42,1% de potencial de voto (10,3% certeza de voto e 31,7% de poderia votar) com rejeição de 57,9%. Quanto a Alfredo Costa apresenta 14,3% de potencial de voto (2,9% certeza de voto e 11,4% de poderia votar) com rejeição de 52,7% e não conhece o suficiente de 33,0%.

Avaliação de governo

Avaliação geral do governo Duciomar Costa (03 anos e 03 meses)
A aprovação ao governo de Duciomar Costa após 03 anos e 03 meses de seu segundo mandato atinge 36,2% (3,7% de ótimo, 14,1% de bom e 18,44% de regular positivo) entre a população eleitora de Belém, enquanto a reprovação soma 55,9% (10,5% de regular negativo, 11,1% ruim e péssimo 34,3%) avaliação regular-regular é de 6,8% e 1,1% não souberam opinar.
Em relação às variáveis sócio-demográficas, os segmentos mais desfavoráveis ao governo de Duciomar encontram-se junto às mulheres (56,6%), entre pessoas com 45 a 59 anos, correspondendo a (65,7%). Em relação à ocupação do entrevistado, os mais insatisfeitos são os autônomos (58,4%), os servidores públicos (57,1%) e as donas-de-casa (59,0%).

Avaliação de 01 ano e 03 meses do governo de Simão Jatene

Quanto à avaliação da administração de Simão Jatene, 66,2% têm a percepção de que seu governo é positivo (10,8% ótimo, 36,0% bom e 19,4% regular positivo), 7,1% que é regular-regular e 25,2% que é negativo (10,2% regular negativo, 5,7% ruim e 9,4% péssimo). Uma pequena parcela, 1,4% disse que é cedo/não souberam avaliar a administração de Simão Jatene.

Os mais satisfeitos com o governo de Simão Jatene são:
- Moradores dos distritos do Guamá (75,6%), da Sacramenta (70,8%) e Icoaraci (66,7%).
- Em relação ao gênero a aprovação ao governo de Jatene atinge 69,6% dos homens e chega a 63,3% das mulheres;
- Eleitores com idade acima de 60 anos (76,9%)
- Pessoas sem instrução (81,3%) e com o 3º grau incompleto ou completo (69,4%)
- Servidores públicos (71,4%) e aposentados (71,4%)
- Junto aqueles que declararam ter renda familiar acima de 5 SM (69,3%).

A reprovação ao governo de Jatene destaca entre:
- Os moradores dos distritos do Entroncamento (38,3%) e de Outeiro (46,7%);
- Eleitores com idade de 45 a 59 anos (32,1%);
- Nível de escolaridade 2º grau incompleto/completo (26,2%);
- Desempregados (31,5%).
Resultado detalhado: Tabela 12 – Páginas 48 a 50

Avaliação de 07 meses do governo da presidenta Dilma Roussef

O desempenho da presidenta Dilma Rousseff foi considerado como positivo por (80,6%) dos entrevistados sendo que (21,1%) classificaram como ótimo, (47,0%) como bom e (12,5%) como regular positivo. Aqueles que responderam que está somente regular-regular totalizam (5,2%) dos entrevistados e avaliaram de forma negativa o governo de Dilma (13,3%). Sendo que desse total (5,6%) acham que está regular negativo, (3,2%) ruim e (4,6%) responderam que está péssimo. Dos entrevistados pela pesquisa 0,8% não responderam a indagação.

8 comentários:

Anônimo disse...

A chamada do texto falando do 2º turno é precipitada, inconsistente e afronta o texto analítico e metodológico da pesquisa. Na metodologia se afirma que a margem de erro são de 4% p.p. para cima ou para baixo e a diferença entre o 1º colocado, dep. Edmilson 18,9% e os outros três pré-candidatos com 6,8%, 5,2% e 4%, formam um bloco tecnicamente empatado e podendo ir ao segundo turno com o primeiro colocado o deputado PRIANTE, JORDY e o ALMIR.

Anônimo disse...

Pra cumprir o que determina lei eleitoral faltam duas informações: quem contratou a pesquisa? Quantas pessoas foram enrtrevistadas?
A Acertar, me parece ser uma empresa séria. O questionamento é simplesmente para uma melhor compreensão da pesquisa em todos o seus aspectos.
Outra coisa: tem razão o anônimo quando diz que é precptado a chamada de segundo turno se levarmos em conta a margem de erro. Mas entendo que o blog, assim como todos, é pessoal. E como tal ....

Davi Batalha disse...

Sem correr riscos, Américo Canto aceita realizar a pesquisa a baixo custo, mas não precipita resultados discrepantes com o que se pode perceber a olho nu. Esta é a terceira pesquisa publicada para estas eleições recentemente, e os resultados das 3 diferem em varios aspectos. Aposto em erros metodológicos nas 3. A amostra então (esta última, por exemplo, tem pouco mais de 600 questionários válidos) nem se fala. Como essas pesquisas são de encomenda, Edmilson só cai nelas. Os demais candidatos atualmente com chances no páreo estão sempre empatados tecnicamente, o demonstra uma cautela que paira o medo. Duciomar é aprovado com 65% em uma; nesta, pouco mais de 30% - mas vale ressaltar que Américo Canto tem ligações íntimas com o PT e não gosta pessoalmente de Duciomar. Outra pesquisa, em que surge o inusitado Jeferson Lima à frente de políticos experientes, só pode ser atroz erro metodológico ou de campo, haja vista a incosistência dessa possibilidade. Sugiro aos candidatos que contratem o IBOPE, o DATAFOLHA ou alguém da UFPA com expertise de fato no assunto, para aplicar uma amostra decente referente a uma população de mais de um milhão de habitantes. Os erros grossos e a venda de resultados - quase sempre equivocados ou manipulados - para contratante e concorrente descredibilizam os institutos e iniciativas locais. O ACERTAR deu vitória folgada à Ana Júlia em primeiro turno em 2010; o laboratório de ciencia politica da UFPA deu números totalmente discrepantes e comprometeu a instituição, que hoje não se arrisca a outro vexame; o VERITATE é a maior vergonha de todos e saiu do mercado após sucessivas tolices publicadas e seu dono ocupar gordo cargo público; Dornélio Silva se queima como se estivesse tomando banho de Sol com suas relações dúbias no cenário local, além de não ter sigilo e fidelidade com seus clientes. Não acredito nessa pesquisa e em nenhuma das outras que foram feitas até agora por conta da metodologia e da amostra, mas comentaremos os dados à luz da opinião, já que esses números não sobrevivem ao menor sopro de bom senso.

Anônimo disse...

E se o candidato da esquerda fosse o Dep. Claudio Puty?

Anônimo disse...

Se correr o bicho pega,se ficar o bicho come.essa o Edmilson já papou,rsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrs.


Sds,

Ronaldo Guilherme

Anônimo disse...

Se avaliação do governo DUDU fosse feito aqui na comunidade, na Cabanagem, daria uns 90 de insatisfação. Enquanto, qu para a prefeito de Belem, Edmilsons certamente ganharia no primeiro turno, com 100% de aceitação. Alguém tem dúvida.

Anônimo disse...

Se depender da nação jurunense, é edmilson de novo. Enquanto a desaprovação com atual governo DUDU, chega a 100% de stresse e revolta.

Manoel Augusto Filho disse...

Concordo com Davi Batalha...devemos ter cuidado com este tipo de pesquisas feitas "3 porradas" para não tornar-se campanha velada em métodos matemáticos discutíveis