9 de mai de 2012

Tudo normal




A única coisa relacionada a candidatura de Almir a prefeito de Belém que se pode afirmar é que tratando-se do Dr. Almir, nada se pode afirmar.
Almir brigou com meio mundo político, falou cobras e lagartos de Hélio, de Alacid, de Jader, de Ana Júlia, de Jatene e também de Duciomar.
No privado, se referia a Dudu como " cachorro vira-lata". Que o carro passa, joga lama, o sujeito chuta, mas Duciomar sempre voltava e ficava em pé, com cara de paisagem.
Por isso o susto geral com a candidatura de Almir e apoio de Duciomar. Agora o susto de que ele não seria mais candidato e depois a afirmação em matéria do Diário que ele será.
Ser ou não ser ???????
Para Almir, chamar Ana Júlia de Ana Judas e depois prestar seu apoio a ela é normal. Para Almir, chamar Jader de corrupto e depois convidá-lo para um café da manhã e apoiar o seu candidato - Juvenil - ao Governo do Estado, fazendo campanha com Barbalho pelo interior, é normal. Para Almir, eleger Jatene e depois dizer que ele é preguiçoso e funcionário da Vale, é normal.
Para Almir, ficar 8 anos no governo e tratar a Vale com todo carinho e respeito e ao sair do cargo dizer que a empresa explora o Estado e que seu então presidente era "afeminado', é normal.
Como é normal a dobradinha com Duciomar, o "vira-lata" de outrora.
"Ah, ele está velho, está gagá", dizem alguns. Papo furado, Almir é lúcido e capaz.
Sua lucidez é famosa.
Que o digam Jader, Alacid, Hélio, Ana Júlia, Roger e agora, Duciomar.

Um comentário:

Angelina Dummond disse...

Não gosto do Dr. Almir como político.
Mas não posso admitir que vc, Bacana, neófito em política e garoto pimpão em bandalheiras políticas, venha a se impressionar com o que são os políticos.
Dá uma olhada em torno de ti, aí mesmo no Jornal (estou considerando que vá alguma vez ao Jornal), e vê quanta desonestidade existe no teu meio polítio-jornalístico.
Mas não te atreve a ensinar o que é política nem muito menos como fazer politicagem. Estás no meio da sala de aula aí no Diário e já deverias ter aprendido a ler, para não ficar dizendo besteiras.